Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Pesquisadores descobrem primeiro mosassauro de água doce

Espécie de réptil viveu há 84 milhões de anos, junto aos dinossauros, e teria se adaptado ao ambiente fluvial do mesmo modo que os botos

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h24 - Publicado em 20 dez 2012, 16h42

Os mosassauros eram lagartos gigantescos que habitavam – e dominavam – os mares durante o Cretáceo Superior, período em que os dinossauros ainda povoavam a Terra. Fósseis encontrados na Hungria mostram que, além de serem os principais predadores dos oceanos, eles também poderiam chegar às aguas doces do planeta. As características da nova espécie, Pannoniasaurus inexpectatus, estão descritas em um estudo publicado na revista PLOS ONE nesta quarta-feira.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: The First Freshwater Mosasauroid (Upper Cretaceous, Hungary) and a New Clade of Basal Mosasauroids

Onde foi divulgada: revista PLOS ONE

Quem fez:László Makádi, Michael W. Caldwell, Attila Ősi

Instituição: Departamento de Paleontologia e Geologia do Museu Húngaro de História Natural

Dados de amostragem: Mais de 100 fósseis encontrados em uma poço no oeste da Hungria

Resultado: Os ossos pertenciam à espécie Pannoniasaurus inexpectatus. Ao contrário de todos os outros mosassauros já descobertos, ela teria se adaptado para viver em ambientes de água doce.

Segundo os cientistas responsáveis pelo estudo, a espécie viveu há cerca de 84 milhões de anos, e os maiores espécimes podiam medir até seis metros. Os fósseis sugerem que o Pannoniasaurus inexpectatus possuía membros como o dos lagartos terrestres, um crânio achatado semelhante aos dos crocodilos e uma cauda de formato diferente dos outros mosassauros.

Continua após a publicidade

Os pesquisadores encontraram mais de uma centena de ossos do animal em um poço no oeste da Hungria. Ali, havia uma planície que, no passado, era constantemente alagada. Segundo os cientistas, os mosassauros foram parar naquele local após uma dessas inundações. Os fósseis são de um grande número de animais, de idades e tamanhos distintos, e se encontram agora no Museu Húngaro de História Natural.

Leia também:

Nos dinossauros, penas e asas podiam ter função reprodutiva

Todos os dinossauros carnívoros tinham penas, diz estudo

Saiba mais

MOSASSAURO

Lagartos aquáticos gigantes que habitaram os mares ao redor do planeta no Cretáceo Superior. Apesar de também serem répteis gigantes, eles não eram dinossauros. Eles podiam medir de 3 a 12 metros, e eram os maiores predadores marinhos do período. Seu corpo era parecido com o dos lagartos modernos, com barbatanas no lugar das patas. O nome Mosassauro surgiu por causa do primeiro fóssil do animal, que foi encontrado próximo ao rio Mosa, na Holanda, ainda no século 18.

CRETÁCEO SUPERIOR

Intervalo da escala geológica que vai de 100 milhões a 65,5 milhões de anos atrás. É a última etapa de período Cretáceo, quando as temperaturas do planeta eram um pouco maiores do que hoje em dia. Foi em seu final que os dinossauros foram extintos e surgiram as aves.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)