Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pesquisa: drogas presentes em canais podem viciar peixes

Estudo com trutas revelou que, após o contato com metanfetamina, os animais optam por ambientes que possuam a droga

Por Sabrina Brito Atualizado em 21 jul 2021, 15h05 - Publicado em 21 jul 2021, 14h35

Um novo estudo revelou que peixes como a truta-marrom podem se viciar em metanfetamina quando resquícios da droga se acumulam em canais fluviais. A pesquisa foi publicada no começo do mês.

A equipe de cientistas colocou quarenta trutas em um aquário contendo o mesmo nível de metanfetamina encontrado em rios de água doce durante oito semanas. Posteriormente, os animais foram transferidos para um recipiente limpo e saudável.

Depois disso, dia sim, dia não, os pesquisadores verificaram se as trutas estavam sofrendo de abstinência ao oferecer a elas um aquário com e sem a droga. Outro grupo de mais quarenta peixes que nunca tiveram contato com a droga foi usado como controle.

Como resultado, foi constatado que os animais que passaram oito semanas no aquário com metanfetamina optaram pela água que continha a droga mesmo após serem colocadas no recipiente limpo. De acordo com os cientistas, isso revela que eles estavam em abstinência.

Além disso, foi descoberto que as trutas viciadas em metanfetamina eram menos ativas do que as saudáveis, o que prejudica sua reprodução e sobrevivência. A droga podia ser encontrada em seus cérebros até dez dias após a exposição.

Continua após a publicidade
Publicidade