Clique e assine a partir de 9,90/mês

Pela primeira vez, foguete da SpaceX pousa em plataforma oceânica

Essa foi a quinta tentativa de aterrissar o foguete Falcon 9 no oceano, um passo fundamental para baratear futuras viagens ao espaço. Em dezembro de 2015, a SpaceX havia feito um pouso histórico no solo

Por Da Redação - Atualizado em 10 dez 2018, 09h37 - Publicado em 8 abr 2016, 19h53

A empresa americana SpaceX conseguiu nessa sexta-feira executar o pouso do primeiro estágio de seu foguete Falcon 9 em uma plataforma oceânica. A aterrissagem – a primeira bem sucedida depois de quatro tentativas de pouso na água – é mais um feito do bilionário Elon Musk, que pretende tornar as viagens espaciais mais acessíveis. Em dezembro do ano passado, a empresa havia feito um pouso no solo, um marco histórico para a exploração espacial. O sucesso da aterrisagem no oceano é crucial para a empresa, que demonstra ser capaz de pousar seus foguetes tanto em terra como na água.

“O foguete aterrissou em vez de fazer um buraco na plataforma ou tombar”, disse Musk em uma coletiva de imprensa após o pouso. “É outro passo em direção às estrelas.”

Leia também:

Nasa testa “barraca inflável” para futuras viagens a Marte

Continua após a publicidade

Foguete da Nassa explode

Durante a tarde, às 14h43 locais (17h43, no horário de Brasília), o foguete decolou com sucesso da Estação da Força Aérea em Cabo Canaveral, na Flórida, Estados Unidos. Oito minutos e 35 segundos depois, o primeiro estágio do foguete aterrissou com sucesso na plataforma no Oceano Atlântico (chamada Of course I still love you ou É claro que ainda te amo, na tradução em português), informou a SpaceX.

O Falcon 9 levava na cápsula Dragon suprimentos e experimentos para a Estação Espacial Internacional (ISS), como o Módulo Expansível de Atividade Bigelow (Beam, na sigla em inglês), uma espécie de “barraca inflável” que será testada pela Nasa para futuras viagens espaciais a Marte. A cápsula deve chegar à ISS no domingo.

Missão bem sucedida – O objetivo das aterrissagens da SpaceX é tornar os foguetes reutilizáveis, o que poderia baratear o custo das viagens espaciais, abrindo novas oportunidades de exploração do Universo.

Continua após a publicidade

Recuperar o primeiro estágio do foguete Falcon 9 permitirá à empresa economizar dinheiro, já que atualmente os componentes desses aparelhos custam milhões de dólares e costumam terminar destruídos após cada lançamento. Além disso, o pouso no oceano é uma etapa importante porque utiliza menos combustível em suas manobras que o pouso no solo.

A SpaceX deve lançar sua primeira missão tripulada ao espaço em 2017.

Confira o vídeo da aterrissagem, divulgado pela empresa:

https://www.youtube.com/watch?v=CIhBSJMRJnU

Continua após a publicidade

(Da redação)

Publicidade