Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Pandemia aumentou a confiança da população na ciência

Pesquisa da fundação Wellcome Trust indica que 80% dos entrevistados têm "muita" ou "alguma" confiança nos cientistas

Por André Sollitto 1 dez 2021, 18h45

A pandemia teve um efeito significativo na percepção e na confiança da população na ciência. Uma pesquisa divulgada pela Wellcome Trust, fundação focada em pesquisas na área de saúde baseada em Londres, em parceria com o instituto Gallup, mostra que 80% dos entrevistados têm “muita” ou “alguma” confiança na ciência. A América Latina foi uma das regiões em que o aumento dessa confiança foi mais expressivo em relação aos dados de 2018: 40% disseram confiar “muito”, contra 26% na pesquisa anterior. 

Os pesquisadores também mediram o nível de confiança nos governos no enfrentamento à pandemia. No Brasil, apenas 22% dos entrevistados acreditam que o governo valoriza muito a ciência na hora de tomar decisões de saúde pública relacionadas à Covid-19. O índice de confiança sobe para 54% em relação às decisões tomadas pela Organização Mundial de Saúde.

Além da ciência, o levantamento analisou a gravidade com que diferentes países foram afetados pela crise sanitária. Cerca de 80% dos entrevistados afirmaram ter sido impactos, 45% de forma mais severa, enquanto 35% sentiram “algum” impacto. Globalmente, uma em cada três pessoas perderam o emprego que tinham antes da pandemia. O efeito foi sentido principalmente nos países de menor renda per capita, em que 45% dos entrevistados disseram ter ficado sem trabalho. Nos países mais ricos, a porcentagem de desempregados é de 10%.

Os dados foram compilados a partir de entrevistas feitas com 119 mil pessoas em 113 países entre agosto de 2020 e fevereiro de 2021, ou seja, antes que as vacinas estivessem disponíveis em larga escala para boa parte da população mundial.

Continua após a publicidade

Publicidade