Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Ossada encontrada na Inglaterra pode ser de santa do século XIX

Segundo arqueólogos, análise do esqueleto permitiu constatar que idade, sexo e status social da morta são os mesmos de Eansvida

Por Sabrina Brito Atualizado em 11 mar 2020, 16h33 - Publicado em 11 mar 2020, 16h32

Ossos descobertos no ano de 1885 em uma igreja inglesa provavelmente pertencem a uma santa britânica, de acordo com um anúncio feito por pesquisadores no último dia (6). Trata-se, acreditam, de Eansvida, princesa anglo-saxã e neta de Etelberto, o primeiro rei inglês a se converter ao cristianismo.

Em aproximadamente 660 d.C., Eansvida teria fundado uma das primeiras comunidades monásticas do país. De acordo com o que se sabe de sua história, ela morreu cedo, ainda era adolescente ou jovem adulta.

Em meio à ossada encontrada no século XIX, estava metade de um esqueleto, que só pôde começar a ser estudado em janeiro deste ano. Foi nesse mês que os cientistas obtiveram os recursos financeiros necessários para analisar as amostras e constatar que provavelmente se trata da santa.

Segundo os pesquisadores, o esqueleto pertencia a um indivíduo que faleceu entre os 17 e 20 anos e não apresentava sinais de má nutrição, muito comum na época. Assim, eles puderam concluir que provavelmente se tratava de uma pessoa importante.

Como a idade, localização, status e sexo do esqueleto batem com os de Eansvida, os cientistas julgam seguro afirmar que se tratam dos restos da santa. No entanto, ainda mais investimentos são necessários para que se possa estudar o DNA da amostra e aproximar-se de uma conclusão mais certeira.

Continua após a publicidade

Publicidade