Clique e assine a partir de 9,90/mês

Médicos e cientistas contam como investiriam o dinheiro gasto para fazer a Copa do Mundo no Brasil

Saiba como alguns dos principais médicos e cientistas do Brasil utilizariam os 26 bilhões de reais que serão gastos para fazer a Copa do Mundo

Por Mariana Janjacomo - Atualizado em 6 maio 2016, 16h19 - Publicado em 15 jun 2013, 13h14

Quando a Copa do Mundo ainda era um sonho distante para o Brasil, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pleiteava a organização do evento afirmando que tudo seria pago pela iniciativa privada. Agora, muitos anos e bilhões de reais depois, seja em investimento direto do governo ou abrindo mão de impostos, há estádios que custaram mais de um bilhão de reais, como é o caso do Mané Garrincha, de Brasília. A convite do site de Veja, médicos e cientistas fizeram um exercício de imaginação e contaram como investiriam os 26 bilhões de reais previstos pelo governo (dado do portal Transparência, da Controladoria-Geral da União) em gastos na Copa. As respostas dão uma ideia de como o Brasil poderia avançar muito em pesquisa científica e saúde pública.

Publicidade