Clique e assine com até 92% de desconto

Nasa anuncia a existência de água na superfície da Lua

Estudo do Observatório Estratosférico de Astronomia Infravermelha aponta existência de água no satélite natural da Terra

Por Sergio Figueiredo Atualizado em 27 out 2020, 21h32 - Publicado em 26 out 2020, 13h54

A Nasa confirmou, em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira, 26, a existência de água na Lua. Cientistas do Observatório Estratosférico de Astronomia Infravermelha, conhecido pelo acrônimo SOFIA (Stratospheric Observatory for Infrared Astronomy), apresentaram evidências incontestáveis de existência de moléculas de H2O em quantidades esparsas. SOFIA é um observatório aéreo, projetado em conjunto por americanos e alemães e montado dentro de um Boeing 747, capaz de observar corpos astronômicos por meio de sensores infravermelhos. Como a observação é feita em voo a mais de 13 mil metros de altitude, há muito menos interferência dos gases da atmosfera, permitindo assim leituras precisas. 

A descoberta levanta inúmeras questões da comunidade científica internacional sobre a quantidade da água encontrada e mesmo se é viável extraí-la do solo lunar. Se houver mais no subsolo e for adequada ao consumo ou ao menos utilizável, por exemplo, no resfriamento de equipamentos, e se sua extração for possível, a água poderá ajudar a viabilizar a construção de uma base permanente, uma vez que o transporte de grandes volumes desse recurso vital é extremamente trabalhoso e custoso em uma operação espacial.

A notícia do SOFIA chega em um momento crucial da nova era de exploração do espaço pela qual passa a humanidade. Está em andamento o projeto Artemis, que tem como objetivo levar o homem de volta à Lua em 2024. Saber que existe água em uma ou mais crateras pode mudar a decisão da Nasa de onde pousar e até mesmo fazer a agência espacial americana enviar antes sondas com capacidade de mineração para recolher amostras. Informações mais detalhadas são ansiosamente aguardadas, assim como seus desdobramentos.

Publicidade