Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Estudo mostra que cérebro processa informações enquanto dormimos

A descoberta indica que algumas partes do órgão se comportam de forma parecida quando estamos dormindo ou acordados

Por Da Redação
Atualizado em 6 Maio 2016, 16h10 - Publicado em 11 set 2014, 18h18

Nosso cérebro é capaz de identificar palavras mesmo enquanto dormimos. Essa foi a conclusão de um novo estudo, publicado nesta quinta-feira no periódico Current Biology, que mostrou que, quando uma pessoa começa a realizar uma atividade simples antes de adormecer, o cérebro continua a fazer essa classificação mesmo durante o sono. A descoberta indica que algumas partes do órgão se comportam de forma parecida quando estamos dormindo ou acordados.

“Nós mostramos que o cérebro adormecido pode ser bem mais ‘ativo’ durante o sono do que se acredita”, afirma Sid Kouider, da École Normale Supérieure de Paris, e um dos autores do estudo. “Em vez de entrar em um limbo quando dormimos, partes do nosso cérebro podem processar o que está acontecendo ao seu redor. Isso explica algumas situações cotidianas, como quando despertamos ao ouvir o nosso nome, mas não ao escutar outros ruídos mais altos, mas menos relevantes para nós”, explica.

Leia também:

Cientistas demonstram comunicação direta entre cérebros

Continua após a publicidade

Adolescentes com depressão têm cérebros “superconectados”

Os pesquisadores gravaram o eletroencefalograma dos participantes enquanto eles classificavam uma lista de palavras entre animais e objetos, apertando um botão à esquerda para uma categoria e à direita para outra. Quando as respostas estavam automáticas, os pesquisadores colocaram os participantes em uma sala mais escura, onde ficaram reclinados e com os olhos fechados, continuando a classificação de palavras, até adormecerem.

Uma vez que os participantes estavam dormindo, a tarefa continuou, mas com uma nova lista de palavras. Analisando a atividade cerebral dos voluntários, os pesquisadores perceberam que eles continuavam respondendo de forma correta ao estímulo, ainda que sem se mover. Kouider acredita que qualquer tarefa feita “em modo automático” pode ser mantida durante o sono, mas faz um alerta: pesquisas que procuram formas de aproveitar o nosso tempo de sono devem considerar os efeitos negativos associados a essa prática, como o prejuízo à qualidade do sono.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.