Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Dinossauro-vaca’ é descoberto na Espanha

O Concavenator corcovatus tinha uma protuberância nas costas semelhante à das vacas, provavelmente para armazenar gordura

O dinossauro tem mandíbulas e membros frontais que se assemelham ao Tyrannosaurus Rex

Paleontologistas da Espanha descobriram o fóssil de um dinossauro que andava sobre as patas traseiras e tinha uma estranha protuberância nas costas. O fóssil foi descoberto em Las Hoyas, na província de Cuenca, centro da Espanha, e era do período Cretáceo Inferior, que ocorreu 120 a 150 milhões de anos atrás. Foi nesse período, que veio depois do Jurássico, no qual os dinossauros atingiram o seu ápice, dominando o planeta, e ao final dele foram extintos.

“O esqueleto quase completo é de um dinossauro esquisito”, diz Fernando Escasso, da Universidade Autônoma de Madri. “É uma espécime única. É o dinossauro mais completo já encontrado na Península Ibérica e é uma nova espécie de terópode”, nome dado aos dinossauros que se moviam com os dois membros traseiros (o Tiranossauro era um terópode).

Com seis metros de comprimento do focinho à cauda, o dinossauro é o mais novo membro já encontrado dos Carcharodontosauria, os maiores dinossauros predatórios que já viveram e que até agora se pensava que tinham ficado confinados nos continentes do sul. O Carcharodontosaurus tinha mais de 13 metros, e cada um pesava de seis a oito toneladas.

Protuberância – O dinossauro descoberto tem mandíbulas e membros frontais que se assemelham ao Tyrannosaurus Rex, que pertence a uma família diferente de dinossauros. Mas todas as similaridades terminam na coluna vertebral, que é extremamente curvada e tem uma pequena protuberância, afirma Ecaso.

“É a primeira vez que nós vemos uma estrutura como esta na coluna vertebral de um dinossauro, apesar de ser comum em alguns animais hoje, como nas vacas”, afirma Escasso. “No momento, a função dessa estrutura não está clara. Não achamos que o animal estava doente, porque a espinha dorsal não apresenta sinais de ter sido quebrada, acreditamos que seja uma característica desta espécie. Uma das hipóteses é que seja um reservatório de gordura.”

A nova espécie foi chamada de Concavenator corcovatus. O estudo será publicado nesta quinta-feira pela revista científica Nature.

(Com Agência France Presse)