Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Como nascem os buracos negros

Uma nova teoria sobre a formação desses fenômenos é tema de reportagem de VEJA desta semana

Por Talissa Monteiro 19 mar 2017, 08h00

O mistério é novo, mas o fenômeno não. Longe disso. Desde que foram teorizados pela primeira vez, em 1916, pelo astrofísico alemão Karl Schwarzschild, os buracos negros fascinam os cientistas – e qualquer interessado pela dinâmica do universo. Pudera: estamos falando de abismos sem luz, de força gravitacional extrema, e que sugam o que há ao redor. Acredita-se que há até um no centro de nossa galáxia, como um perigoso vizinho que um dia poderá nos engolir. Curiosamente, um século depois de Schwarzschild cogitar a existência desses gigantes cósmicos, pouquíssimo se sabe deles. Uma nova teoria, tema de reportagem de VEJA, apresentada em artigo publicado na revista científica Nature, parece ter dado um passo decisivo para tentar compreendê-los. O estudo é o primeiro a explicar como teriam surgido os primeiros buracos-negros supermassivos – com bilhões de vezes a massa do Sol – do cosmos.

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Publicidade