Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cápsula com 3 toneladas de suprimentos é lançada para a ISS – e será incendiada

A cápsula vai fornecer suprimentos aos astronautas e, após dois meses, se desprenderá para, então, incendiar. A missão busca entender os efeitos do fogo na microgravidade

A cápsula Cygnus, responsável por levar suprimentos e equipamentos para 250 pesquisas à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), foi enviada com sucesso ao espaço na última terça-feira. De acordo com a Nasa, a cápsula deve chegar à ISS no sábado, 26 de março, às 7h40. A cápsula será acoplada ao laboratório espacial pelo comandante Tim Kopra, que utilizará um braço mecânico chamado Canadarm2. A cápsula está carregada com 3.6 toneladas de alimento e combustível.

Após dois meses orbitando em volta da Terra conectada à ISS, Cygnus se desprenderá da estação com os rejeitos da missão espacial. Quando estiver a uma distância segura, a equipe de engenheiros da Nasa enviará um sinal remoto para que a cápsula incendeie. A missão, chamada Saffire, busca compreender os efeitos do incêndio na microgravidade para investigar as situações de segurança dos astronautas no espaço.

Leia também:

Foguete russo tripulado chega com sucesso à ISS

Nasa revela detalhes da colonização de Marte

Segundo a agência espacial americana, esse é o segundo voo de Cygnus utilizando o sistema de lançamento Atlas V. Dessa vez, o cargueiro está reforçado, com interior 25% maior e com mais capacidade de carga que da primeira vez que foi ao espaço. A cápsula apoia-se em novos painéis solares e tanques de combustível.

Tripulação – No último sábado, o foguete russo Soyuz TMA-20M chegou com sucesso à ISS após ter sido lançado do cosmódromo – base de lançamento espacial – do Cazaquistão. Os cosmonautas Alexey Ovchinin e Oleg Skripochka, da Roscosmos (agência espacial russa), e Jeff Williams, da Nasa, complementam a tripulação que está no espaço desde dezembro de 2015, composta por Timothy Peake – primeiro britânico a viajar à ISS – o norte-americano Tim Kopra (comandante da expedição) e o russo Yuri Malenchenko.

(Da redação)