Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cão mais velho do mundo morre aos 30 anos na Austrália

O dono de Maggie, Brian McLaren, perdeu os documentos da cadela quando ela era filhote, mas alega que ela morreu aos 30 anos

Por Da Redação - Atualizado em 6 Maio 2016, 15h57 - Publicado em 19 abr 2016, 11h45

Maggie, uma cadela da raça Kelpie Australiano, morreu nesta semana aos 30 anos. Ela era, possivelmente, o cão mais velho do mundo. O dono, Brian McLaren, é um fazendeiro de Victoria, na Austrália, e contou que Maggie morreu em sua cama. “Estou triste, mas agradecido por ela ter ido desta forma”, disse o dono.

Leia também:

Estudo desvenda a origem dos cães domésticos

Seu cão sabe quando você está mal, confirma estudo

Continua após a publicidade

McLaren reportou ao site The Weekly News que Maggie estava bem até semana passada, caminhando pela fazenda e latindo para gatos, mas no último sábado percebeu que algo estava errado e que ela não viveria muito mais. Aos 30 anos, a cadela poderia concorrer ao recorde mundial de cão mais velho do mundo, mas McLaren perdeu os documentos de identificação de Maggie quando ela era um filhote. Mesmo assim, o fazendeiro lembra que seu filho Liam, hoje com 34 anos, tinha apenas 4 quando Maggie chegou à sua casa.

De acordo com o Guinness Book, o título oficial de cão mais velho do mundo é de Bluey, um cachorro australiano que chegou aos 29 anos e cinco meses e viveu entre 1910 e 1939. Cães normalmente vivem entre sete e quinze anos. Maggie foi enterrada ao lado do outro cão de McLaren, abaixo de um grande pinheiro na fazenda.

(Da redação)

Publicidade