Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Braquiossauro ‘emagrece’ mais de 50 toneladas em novo estudo

Estudo propõe novo método para calcular peso de dinossauros e aponta: muitas espécies tiveram sua massa corporal superestimada

Com cerca de 35 metros de comprimento, o braquiossauro já teve seu peso estimado em até 80 toneladas. Em novo estudo, o gigantesco dinossauro ‘emagrece’ mais de 50 toneladas: de acordo com artigo publicado nesta quarta-feira na revista Biology Letters, o animal pesava em torno de 23 toneladas.

Opinião do especialista

Luiz Eduardo Anelli

Paleontólogo da USP e autor dos livros O guia completo dos dinossauros do Brasil e Dinos do Brasil

“Uma vez confirmada a eficácia deste novo método, a maioria dos grandes dinossauros, herbívoros e carnívoros, terá a massa corporal redefinida. Métodos anteriores estimaram a massa do Giraffatitan brancai (espécie do braquiossauro) em até 80 toneladas. Neste novo estudo, supostamente mais confiável, este gigante herbívoro de 35 metros de comprimento emagreceu mais de 50 toneladas”

“Se os paleontólogos reduzirem pela metade a massa de todos os grandes dinossauros, incluindo os predadores, teremos que reavaliar o quanto de alimento cada animal ingeria diariamente, redefinir seu hábitos, seu impacto sobre as florestas, a velocidade com que se deslocavam para perseguir presas ou fugir de predadores, o tempo de deslocamento durante as longas migrações e até mesmo como regulavam a temperatura corporal, isto é, se eram ou não homeotermos (animais cujos corpos mantêm uma temperatura constante, como os seres humanos), um dos maiores mistérios que cerca a vida destes animais.”

Cientistas geralmente usam dados como tamanho e densidade dos ossos para chegar a conclusões sobre a massa corpórea do animal estudado. Esse tipo de cálculo inclui aproximações para as partes moles do animal – que não são preservadas junto com os ossos.

Para esse novo estudo, pesquisadores de duas universidades britânicas (Liverpool e Manchester) e uma americana (Brown) desenvolveram um modelo diferente para calcular o peso de animais a partir de fósseis: eles escanearam o esqueleto do animal e então aplicaram os dados obtidos em um modelo matemático.

Surpreendentemente difícil – Bill Sellers, pesquisador da Universidade de Manchester e autor principal do estudo, explica: “Uma das coisas mais importantes que os paleontólogos precisam saber sobre animais fossilizados é quanto eles pesam. Isso é surpreendentemente difícil, então nós estamos testando uma nova aproximação. Nós escaneamos com laser esqueletos de grandes mamíferos como urso polar, girafa e elefante, e calculamos o volume mínimo que envolve as principais seções do esqueleto”.

Após testar o modelo com esqueletos de 14 grandes mamíferos, os cientistas descobriram que os animais têm em média 21% mais massa corpórea que volume de pele e osso. Aplicaram então esse modelo a um esqueleto de um braquiossauro que pertence ao Museu Natural de Berlim e chegaram à nova estimativa.

Para Sellers, a vantagem nesse tipo de modelo é que ele é mais rápido e objetivo. “O nosso método fornece uma medição mais precisa e mostra que dinossauros continuam sendo gigantes, mas não tanto quanto se pensava anteriormente”, conclui Seller.

Saiba mais

BRAQUIOSSAURO

Animais que habitaram a África e a América do Norte no final do período Jurássico. Eles pertencem ao grupo dos saurópodes, grandes dinossauros herbívoros e quadrúpedes que viveram há 150 milhões de anos. Eles tinham pescoço longo, cabeça e cérebros pequenos, dentes achatados e uma longa cauda.

JURÁSSICO

Período que pertence à era Mesozoica compreendido entre 199 e 145 milhões de anos atrás.

(Com Agência France-Presse)