Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Arqueólogos estimam que Buda teria nascido um século antes do que se acreditava

Escavações na área de Lumbini, no Nepal, sob santuário budista, indicam que o príncipe Siddhartha Gautama teria nascido em 623 antes de Cristo

Arqueólogos unem esforços para confirmar o ano de nascimento de Buda que, de acordo com as últimas descobertas, teria ocorrido um século antes do que se acreditava. No último mês, os cientistas concluíram a primeira fase das escavações na região de Lumbini, no oeste do Nepal, e descobriram que Siddhartha Gautama (nome do príncipe antes de atingir a “iluminação”) poderia ter nascido no ano 623 antes de Cristo.

Em novembro de 2013, a equipe de cientistas britânicos e nepaleses escavou um santuário budista na área e encontrou estruturas desconhecidas. O lugar parecida ter abrigado uma árvore – segundo as histórias do nascimento de Buda, sua mãe teria dado à luz sob os galhos de uma grande árvore ao redor da qual foram construídas as estruturas que hoje estão sendo escavadas. A datação por radiocarbono indicou que seriam datadas do século VI antes de Cristo. “No Ocidente se considerava provado que o ano do nascimento de Buda teria acontecido apenas no século seguinte”, disse Kosh Prasad Acharya, parte da equipe arqueológica que trabalha em Lumbini.

Leia também:

Arqueólogos descobrem templo budista no Afeganistão

Como o monge pode ajudar os médicos

História – Todos os anos, centenas de budistas fazem peregrinações religiosas a Lumbini, conhecido desde o século XIX como o local de nascimento de Buda. Em 1896, o lugar foi identificado com sendo capital dos domínios do rei Sudhodhan, pai de Siddhartha Gautama (nome de Buda antes de atingir a “iluminação”).

No fim do século XX, uma missão japonesa descobriu na área vasilhas que, para grande parte dos especialistas, confirmou que o local era o berço de Buda. Em 2010, os trabalhos de escavação na região foram retomados por Acharya que, no ano passado, levantou as dúvidas sobre o ano de nascimento de Siddhartha.

(Com Agência EFE)