Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Anvisa pede informações ao Butantan sobre terceira dose da CoronaVac

Agência pediu estudos sobre doses de reforço aos quatro laboratórios que fornecem vacinas ao país

Por Lucas Vettorazzo 28 ago 2021, 14h24

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou neste sábado que pediu ao Instituto Butantan dados sobre a necessidade ou não de ser aplicada na população a terceira dose da vacina CoronaVac, produzida pelo laboratório em São Paulo em parceria com a farmacêutica Sinovac.  

Com a solicitação, a agência conclui pedidos de informação sobre doses de reforço aos quatro fabricantes de vacinas contra a Covid-19 que atualmente têm autorização de uso emergencial no Brasil: Butantan, Fiocruz, Jansen e Pfizer.

A CoronaVac é composta de duas doses, assim como as vacinas da Fiocruz (Oxford/Astrazeneca) e da Pfizer. A Jansen é a única de dose única no país no momento.    

A Anvisa quer saber desses laboratórios se há dados científicos que possam subsidiar a discussão sobre doses adicionais. A agência fez pedido de reunião com técnicos das empresas para atualização do andamento dos estudos e testes nesse sentido. 

Na semana passada, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou a vacinação de reforço em idosos e pessoas com deficiência do sistema imunológico a partir de 15 de setembro.  

Diversos governadores e prefeitos já anunciaram seus calendários para aplicação da terceira dose enquanto observam a ocorrência de picos da doença a cada surgimento de uma nova variante do vírus.

No último dia 23, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, disse que os países mais ricos deveriam postergar suas campanhas de reforço do imunizante enquanto os países mais pobres ainda encontram dificuldade de acesso às primeiras doses. 

Ele explicou que quanto mais países têm acesso à primeira dose, os riscos de surgimento de novas variantes são reduzidos. Segundo ele, ainda não há no mundo estudos científicos conclusivos ou consenso sobre a eficácia das doses de reforço para a população em geral.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês