Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Youtuber apoiadora de Bolsonaro é vítima de ataque homofóbico no Rio

Nas redes sociais, Carlos Bolsonaro, Carla Zambelli e Sâmia Bomfim prestaram solidariedade a Karol Eller, agredida na orla da Barra da Tijuca

Por Jana Sampaio - Atualizado em 17 dez 2019, 14h54 - Publicado em 17 dez 2019, 14h26

Fiel apoiadora do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a youtuber Karol Eller ficou com o rosto desfigurado após ser espancada em um ataque homofóbico no domingo 15, quando passeava com a namorada na orla da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Em sua conta no Instagram, Karol compartilhou uma imagem antiga e pediu aos seguidores para que se lembrassem do rosto dela antes da agressão.

Um amigo, que publicou uma série de vídeos no perfil da youtuber informou que ela está com o rosto inchado, não consegue falar nem enxergar direito e está à base de remédios. “Ela não pode responder todo mundo que está orando por ela nesse período de recuperação, mas queremos agradecer a todos que estão mandando mensagens de carinho e apoio. O que aconteceu com a Karol foi uma covardia”, disse.

Nas redes sociais, a youtuber acumula 350 mil seguidores, que acompanham os vídeos, fotos e textos compartilhados pela entusiasta bolsonarista. Em seu Instagram, fotos ao lado do presidente e dos filhos Eduardo e Jair Renan. No Twitter, os parlamentares Carlos Bolsonaro (PSC), Sâmia Bomfim (PSOL), Daniel Silveira (Psol) e Carla Zambelli (PSL) prestaram solidariedade à youtuber.

Karol Eller foi agredida no último domingo, na Barra da Tijuca Reprodução/Instagram

 

Publicidade