Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

‘Viúva da Mega-Sena’ é presa na Região Metropolitana do Rio

Adriana Ferreira foi condenada em 2016 a 20 anos de prisão pelo assassinato de Renné Senna e estava foragida desde então

Por Estadão Conteúdo 21 jun 2018, 11h46

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, no final da tarde desta quarta-feira (20) Adriana Ferreira Almeida Nascimento, viúva de Renné Senna, ex-lavrador que ganhou 52 milhões de reais na Mega-Sena em 2007.

Em dezembro de 2016 Adriana foi condenada a 20 anos de prisão por envolvimento na morte do marido, mas estava foragida. Ela foi capturada em Tanguá (Região Metropolitana do Rio) em uma casa que, segundo a polícia, era usada como esconderijo.

O ex-lavrador Renné Senna foi executado a tiros em 7 de janeiro de 2007 em Rio Bonito, também na Região Metropolitana do Rio. Seis pessoas foram acusadas do crime, entre elas a viúva. Adriana teria ordenado a morte do marido depois que ele disse que ia excluí-la do testamento porque havia descoberto que estava sendo traído.

A polícia localizou a foragida por meio do intercâmbio de informações com diversas agências de inteligência e unidades de polícia. A ação contou com o apoio de policiais civis da Força Nacional.

  • Adriana foi condenada por homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e sem chance de defesa à vítima). Ela foi acusada pelo Ministério Público de ser a mandante da morte do marido. Dois ex-seguranças de Renné, Anderson Silva de Souza e Ednei Gonçalves Pereira, foram condenados em julho de 2009 como executores do crime. Eles cumprem pena de 18 anos de prisão. Ao ser interrogada durante o julgamento, em dezembro de 2016, Adriana negou o crime e disse que sua vida “era muito melhor” quando Renné estava vivo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade