Clique e assine com até 92% de desconto

Vitória de Temer na Câmara nas manchetes de 03/08/17

Governo distribuiu cargos e verbas a parlamentares para barrar denúncia no STF

Por Da redação Atualizado em 3 ago 2017, 07h39 - Publicado em 3 ago 2017, 07h37

A vitória do presidente Michel Temer na votação da Câmara dos Deputados que barrou a investigação contra ele no Supremo Tribunal Federal está nas manchetes dos principais jornais do país nesta quinta-feira. O placar foi de 263 deputados a favor do presidente e 227, contra. A articulação para barrar acusação da Procuradoria-Geral da República mobilizou o Planalto. Segundo o Estado de S.Paulo e a Folha de S.Paulo, ministros e líderes partidários negociavam emendas até durante a sessão.

Folha de S.Paulo
Temer usa máquina, demonstra força e barra denúncia na Câmara
Para assegurar a vitória, o governo distribuiu cargos e verbas. A Folha flagrou o ministro Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), do PSDB, negociando emendas no plenário. Temer já havia se encontrado com mais de cem deputados. Governistas falam em fim da crise política e retomada da agenda de reformas, mas o procurador-geral, Rodrigo Janot, prepara denúncia com novas delações. 

Remessa de dinheiro do Brasil para os EUA triplica
Nova onda migratória de brasileiros desiludidos com a cena política ajudou a triplicar o total de dinheiro enviado aos Estados Unidos. Segundo o BC, os recursos remetidos por pessoas físicas do Brasil para pessoas físicas nos EUA passaram de US$ 125 milhões no primeiro semestre de 2016 para US$ 408 milhões em 2017.

O Estado de S.Paulo
Câmara barra denúncia por corrupção contra Temer
Com a decisão, a denúncia contra Temer pela acusação de ser o destinatário de uma mala com R$ 500 mil repassados pela J&F para o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) só poderá ser eventualmente analisada após o presidente deixar o cargo. Uma intensa articulação mobilizou o Planalto nos últimos 34 dias e não parou ontem. Houve negociações com deputados até durante a sessão. 

Valor Econômico
Vitória de Temer custa caro
A vitória do presidente Michel Temer, ontem na Câmara, teve um custo alto para os cofres públicos e doerá no bolso do setor privado. Apenas três iniciativas de um “pacote de bondades” recente para agradar aos parlamentares somam R$ 13,2 bilhões.

Correio Braziliense
Temer vence e se fortalece, mas reformas são incertas
A oposição fez barulho, criou confusão, tentou obstruir, mas acabou derrotada. Para especialistas, Temer venceu o maior obstáculo que tinha pela frente e deve concluir o mandato. Mas eles avaliam que o Planalto dificilmente terá força política para concluir as reformas previdenciária e trabalhista.

O Globo
Temer Fica

Continua após a publicidade
Publicidade