Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vice de Serra diz que SP não recebeu verba do MEC

Por Guilherme Waltenberg

São Paulo – Alexandre Schneider (PSD), que será vice na chapa do candidato tucano à prefeitura de São Paulo, José Serra, rebateu nesta segunda as críticas feitas pelo candidato petista, Fernando Haddad, de que a administração Kassab não teria solicitado verba ao Ministério da Educação e Cultura (MEC) para a construção de creches na cidade. “É uma alegação mentirosa. Eu pessoalmente fui ao MEC pedir recursos. São Paulo, infelizmente, não recebeu os recursos do MEC”, afirmou.

Durante sua apresentação em coletiva de imprensa na sede estadual do PSDB, Schneider (PSD) lembrou com ironia que a administração de Marta Suplicy construiu apenas 10% do número de vagas em creches do total que a administração Serra/Kassab teria feito. “Nunca antes em nossa cidade se gerou tantas vagas (em creches)”, afirmou, fazendo referência à célebre expressão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao falar de seus feitos.

Schneider ressaltou sua administração como secretário municipal de Educação e não poupou críticas à administração petista de Marta Suplicy. “(Quando assumimos) tinham 75 mil crianças em escolas de lata, professores do CEU (Centro Educacional Unificado) em greve por falta de pagamento, uma desorganização completa. Hoje, o piso (dos professores de ensino municipal) é dos mais altos do Brasil. Os professores correm para trabalhar conosco”, emendou.

Para o vice de José Serra, essa eleição será marcada pela comparação do que chamou dos “três grupos que governaram São Paulo”, em referência às duas administrações do PT, com Luiza Erundina e Marta Suplicy, às administrações de Paulo Maluf e Celso Pitta, e ao dueto Gilberto Kassab e José Serra. “Estamos preparados para debater o que cada um que teve a oportunidade de governar São Paulo fez. Não há nada novo (neste pleito). São os mesmos grupos”, disse.

Fogo amigo

Questionado sobre as declarações de tucanos, que criticaram a escolha de um vice de fora do PSDB, Schneider respondeu de maneira conciliadora. “As pessoas têm direito de externar as suas opiniões. É normal ter uma discussão sobre preferências”, afirmou. O candidato José Serra defendeu a escolha de Schneider como vice se referindo à ele como “o melhor” entre os postulantes. “Escolhi o Schneider porque, no meu balanço, era o melhor. Tenho confiança pessoal nele e na sua trajetória política”, disse.