Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UPPs enfrentam resistência de traficantes no Rio

Um policial militar morreu no Complexo do Alemão, Zona Norte, e moradores enfrentaram o medo em mais um tiroteio no Pavão-Pavãozinho, Zona Sul

A Polícia Militar do Rio de Janeiro tem enfrentado problemas em várias Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Traficantes resistem em favelas que já eram consideradas dominadas pelas forças de segurança do Estado, e entram em confronto constante com agentes. Esta semana, os casos mais preocupantes aconteceram no Complexo do Alemão, na Zona Norte, e no Pavão-Pavãozinho, na Zona Sul. Ambas tiveram policiamento reforçado nesta sexta.

Na quinta-feira, um PM foi morto quando fazia patrulha na Favela Nova Brasília, no Alemão. O soldado Rodrigo de Souza Paes Leme, de 33 anos, estava acompanhado de outros onze agentes da UPP, quando foram encurralados na localidade conhecida como Quadra do Escadão. Paes Leme foi atingido por dois tiros no peito, que ultrapassaram o colete à prova de balas. Ele chegou a ser socorrido pelos colegas e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alemão, mas não resistiu.

Paes Leme estava há três anos na Polícia Militar. Ele já havia trabalhado na UPP da Providência e estava há quatro meses na Nova Brasília. Ele era casado e tinha uma filha de 12 anos. Enquanto era socorrido pelos colegas, ele falou da adolescente, e pediu que a mãe cuidasse dela. “Manda um beijo para minha filha, que não vai dar mais não, parceiro”, teriam sido suas últimas palavras.

Tiroteio – Na favela do Pavão-Pavãozinho, moradores se assustaram com mais um tiroteio ocorrido na noite de quinta-feira. Policiais entraram em confronto com traficantes durante uma operação que buscava armas e drogas no local. Dois homens foram detidos. Nesta sexta, a segurança foi reforçada, o que garantiu que o comércio abrisse as portas normalmente.

(Com Estadão Conteúdo)