Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump, queda na Selic e Previdência nas manchetes de 7/12/17

Presidente americano desencadeia protestos ao reconhecer Jerusalém como capital de Israel

Decisão do presidente americano Donald Trump sobre Jerusalém, queda na Selic e empenho do presidente Michel Temer para aprovar a reforma da Previdência estão nas manchetes dos principais jornais do país nesta quinta-feira. Líderes mundiais criticam reconhecimento de cidade como capital de Israel, segundo o Globo. Corte na taxa básica de juros atinge mínima histórica, mas não chega à população, aponta a Folha de S.Paulo. No Estado de S.Paulo, Planalto negocia verbas em troca de apoio às mudanças na aposentadoria.

O Globo
Decisão de Trump sobre Jerusalém isola os EUA
A decisão de Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e mudar a embaixada americana para a cidade desencadeou críticas e protestos. Líderes aliados como a alemã Angela Merkel, o francês Emmanuel Macron e a britânica Theresa May condenaram a iniciativa. O Papa Francisco fez um “apelo desesperado” para que o status quo da cidade não fosse modificado. 

Folha de S.Paulo
Taxa de juros cai a 7% e atinge mínima histórica
O Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, decidiu cortar a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual. Com isso, a Selic chega a 7% ao ano, o menor patamar já registrado. Foi a décima redução seguida da taxa. Apesar da mínima histórica, os juros médios cobrados pelos bancos seguem distantes de seus menores níveis. 

O Estado de S.Paulo
Temer acena com mais verba para reforma da Previdência avançar
Em busca de apoio para aprovar a reforma da Previdência, o Palácio do Planalto deu aval para Câmara e Senado votarem projetos que terão impacto de R$ 30,2 bilhões nas contas públicas ao longo de 15 anos. Deputados e senadores tentam negociar com o Planalto mais R$ 3 bilhões para as emendas de bancada em 2018, o que elevaria automaticamente os recursos do Fundo Eleitoral. 

Valor Econômico
STF ignora a reforma da CLT e altera correção de passivos
Em vigor desde o mês passado, a reforma trabalhista fixou a Taxa Referencial (TR) como indexador das dívidas trabalhistas. Na terça-feira, porém, o Supremo Tribunal Federal (STF) deu carta branca à Justiça do Trabalho para continuar usando o IPCA-E, indicador trimestral de inflação.

Estado de Minas
PF investigas desvios e abre crise na UFMG
Força-tarefa da Polícia Federal apura a não execução e o desvio de R$ 4 milhões de recursos públicos que deveriam ter sido destinados à construção do Memorial da Anistia Política do Brasil, em um projeto financiado pelo Ministério da Justiça e executado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).