Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Tite é o 15º melhor técnico do mundo em ranking de revista

Treinador da seleção brasileira ficou à frente de nomes importantes como Jorge Sampaoli e Luis Enrique na lista da 'Four Four Two'

Por Da redação - Atualizado em 23 jun 2017, 10h21 - Publicado em 23 jun 2017, 10h11

A revista inglesa Four Four Two elaborou um ranking de 50 melhores técnicos do mundo, com apenas um brasileiro na lista: Tite, claro, o 15º colocado. Os três melhores ainda serão revelados, mas pela ausência na lista devem ser Antonio Conte (Chelsea), Massimiliano Allegri (Juventus) e Zinedine Zidane (Real Madrid).

Tite, que venceu todas as partidas das Eliminatórias e classificou a seleção brasileira à Copa do Mundo, aparece à frente de nomes importantes como Jorge Sampaoli, da Argentina, (21º) e Luis Enrique, ex-técnico do Barcelona (22º). No entanto, o gaúcho foi superado por treinadores com poucos títulos na carreira, mas que se destacaram em clubes europeus em 2017, como Leonardo Jardim, do Monaco (6º), Peter Bosz, que dirigiu o Ajax e foi contratado pelo Borussia Dortmund (10º) e Lucien Favre, do Nice (13º).

“O ex-treinador do Corinthians sempre foi conhecido por uma abordagem com seus atletas muito diferente dos métodos militares de seu antecessor Dunga. Por isso, quase ninguém se surpreendeu quando ele presenteou Filipe Luis com um livro (Maktub ,de Paulo Coelho) e falou com o jogador para mantê-lo motivado”, escreveu a revista sobre Tite, citando que Tite tem o respeito até mesmo dos reservas.

O treinador da seleção já havia aparecido na lista da Four Four Two em 2016, na 41ª posição – pelo trabalho realizado no Corinthians. O campeão do ano passado foi Diego Simeone. O de 2017 deve ser Zinedine Zidane, que conquistou o bicampeonato da Liga dos Campeões.

Publicidade

Os melhores técnicos do mundo segundo a Four Four Two:

4º – Diego Simeone (Atlético de Madri)

5º –  José Mourinho (Manchester United)

6º – Leonardo Jardim (Monaco)

7º – Carlo Ancelotti (Bayern de Munique)

Publicidade

8º – Pep Guardiola (Manchester City)

9º – Jurgen Klopp (Liverpool)

10º – Peter Bosz  (Borussia Dortmund)

11º – Mauricio Pochettino (Tottenham)

Publicidade

12º – Joachim Löw (Alemanha)

13º – Lucien Favre (Nice)

14º – Maurizio Sarri (Napoli)

15º – Tite (Brasil)

Publicidade

16º – Ronald Koeman (Everton)

17º – Julian Nagelsmann (Hoffenheim)

18º – Marcelo Gallardo (River Plate)

19º – Gian Piero Gasperini (Atalanta)

Publicidade

20º – Marcelino Garcia (Valencia)

21º – Jorge Sampaoli (Argentina)

22º – Luis Enrique (sem clube)

23º – Eusebio di Francesco (Roma)

Publicidade

24º – Luciano Spalletti (Inter de Milão)

25º – Ralph Hasenhuttl  (RB Leipzig)

26º – Rui Vitória (Benfica)

27º – Unai Emery (PSG)

Publicidade

28º – Jorge Jesus (Sporting)

29º – Giovanni van Bronchkorst (Feyenoord)

30º – Ernesto Valverde (Barcelona)

31º – Arsene Wenger (Arsenal)

Publicidade

32º – Eduardo Berizzo (Sevilla)

33º – Rafa Benítez (Newcastle)

34º – Thomas Tuchel (sem clube)

35º – Senol Gunes (Besiktas)

Publicidade

36º – Kurban Berdyev (Rubin Kazan)

37º – Brendan Rodgers (Celtic)

38º – Eddie Howe (Bournemouth)

39º – Diego Alonso (Pachuca)

Publicidade

40º – Michael O’Neill (Irlanda do Norte)

41º – Philipp Cocu (PSV)

42º – Marco Silva (Watford)

43º – Mark Sampson (Seleção feminina da Inglaterra)

Publicidade

44º – Massimo Carrera (Spartak de Moscou)

45º – Guillermo Almada (Barcelona de Guayaquil)

46º – Barak Bakhar (Hapoel Be’er Sheva)

47º – Christien Streich (Freiburg)

Publicidade

48º – Emma Hayes  (time feminino do Chelsea)

49º – Gheorhe Hagi (Vitorul Constanta)

50º – David Wagner (Huddersfield)

Publicidade