Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Serra diz ser contra ‘vale tudo’ por mais tempo de TV

Por Da Redação - 19 jun 2012, 17h53

Por Alfredo Junqueira

Rio – O pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, disse nesta terça ser contrário ao “vale tudo” para ampliar o tempo de TV na campanha eleitoral. Apesar de evitar comentar a adesão do ex-prefeito de São Paulo e deputado federal Paulo Maluf (PP) à chapa do petista Fernando Haddad, e a crise que isso provocou com Luiza Erundina (PSB), o tucano fez questão de dizer que não mudaria sua política de alianças por mais minutos no horário eleitoral.

“Temos já perfilado na aliança o PV, PSD, PR e o DEM. São quatro partidos, além do PSDB. Portanto, são cinco partidos na aliança. Acho que o tempo (de televisão) que nós temos já é bem razoável”, disse Serra. “Claro que sempre ter mais tempo de TV é bom, mas não vale tudo”, ressaltou o pré-candidato tucano.

Apesar do tom sereno e de parecer que queria evitar polêmica, Serra usou palavras como “problema” para se referir à aliança de Haddad e Maluf e deixou claro que sua política de alianças é diferente.

Publicidade

“Eu não vou comentar sobre isso. É um problema de outros partidos. É a população que tem que analisar, julgar e avaliar”, disse Serra. “Cada um faz a política de alianças que bem entende, cada partido e cada força política.”

O pré-candidato tucano esteve no Rio, onde assistiu a um debate da Cúpula de Prefeitos (C40), entidade que reúne 59 metrópoles, no espaço Humanidade 2012, no Forte de Copacabana. Ao lado do atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), o tucano acompanhou uma mesa sobre a importância dos governos locais e dos compromissos coletivos no esforço de conter as mudanças climáticas e promover o desenvolvimento urbano sustentável, com a participação dos prefeitos de Nova York, Michael Bloomberg, do Rio, Eduardo Paes (PMDB), entre outros.

Publicidade