Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Se lotar, Paulista vai fechar de novo, diz CET

Por Da Redação 20 dez 2011, 06h00

Por AE

São Paulo – O interesse do paulistano e de moradores da Grande São Paulo (e até de outras cidades) pela decoração de Natal na Avenida Paulista é tanto que, desde o último fim de semana, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) precisa bloquear a via para evitar acidentes. As calçadas não dão conta de tanta gente circulando a pé e as pessoas tomam a via. Os bloqueios devem durar até a semana que vem.

A interrupção de trânsito de carros, quando necessária, vai começar na Alameda Campinas e segue até a Rua Augusta, no sentido Consolação. No sentido Paraíso, será da Rua Haddock Lobo até a Avenida Brigadeiro Luís Antonio. As interdições devem começar após as 20 horas e não têm hora para acabar.

A decisão da CET de bloquear a avenida não tem relação com a fluidez do tráfego. É uma medida para evitar atropelamentos. Segundo o gerente de engenharia de tráfego da CET, Wlamir Lopes, os pedestres estavam ocupando faixas de circulação dos carros – o que poderia resultar em acidentes. “É uma medida que vínhamos estudando desde o ano passado”, conta Lopes.

Nas duas últimas semanas, cerca de 200 mil pessoas passaram pela Praça de Natal – um palco na esquina da avenida com a Alameda Ministro Rocha Azevedo. A média é de 16 mil pessoas por noite – quase o mesmo número de participantes da Corrida de São Silvestre.

“Meus filhos ficaram encantados, Tem coisa que só existe em São Paulo”, diz a empresária de Ribeirão Preto Maria Fernanda de Souza, de 37 anos, que está passando a semana na cidade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Continua após a publicidade
Publicidade