Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

SC registra nova série de ataques; ex-agente prisional é morto

Onda de violência recomeçou após dois bandidos atacarem uma base da PM em Florianópolis; em dois dias, pelo menos oito ônibus foram incendiados

Por Da Redação 30 set 2014, 12h27

Da tarde de segunda até a manhã desta terça-feira, Santa Catarina voltou a viver momentos de tensão em meio a ataques em série. No período, foram registrados pelo menos quatro atentados a ônibus – pelo menos oito coletivos incendiados -, quatro ataques a bases e casas de policiais e o homicídio de um agente penitenciário aposentado em Criciúma, no Sul do Estado.

A nova série de ataques recomeçou na tarde desta segunda, quando dois bandidos em um carro atiraram contra uma base da PM em Florianópolis. Na tentativa de fuga eles acabaram capotando o carro e atropelando duas pedestres, que ficaram em estado grave. Houve tiroteio e os bandidos se esconderam no manguezal. Um dos suspeitos, menor de idade, foi detido nas primeiras horas, mas as buscas pelo segundo duraram aproximadamente seis horas.

Por volta das 23h30, ocorreu o assassinato do agente prisional aposentado há cinco anos. Ele foi atraído para fora de casa e acabou recebendo três tiros – dois nas costas e um na cabeça.

Leia também:

MA: São Luís volta a registrar ataques a ônibus

Continua após a publicidade

Ribeirão Preto (SP) tem onda de ataques a ônibus

Enquanto a Polícia Militar reforçou a segurança na Grande Florianópolis, escoltando ônibus durante à noite e recomendando que eles não circulassem entre 0h30 e 6h30, os bandidos aproveitaram para atacar outras regiões. Na noite desta segunda, um ônibus foi completamente incendiado em Navegantes e um outro os bombeiros conseguiram conter o fogo em Itapema.

Por volta das 3 horas desta terça, cinco ônibus foram queimados em uma garagem em Tijucas. Já em Florianópolis, depois que os ônibus voltaram a circular pela manhã, um coletivo foi incendiado no ponto final da linha, no Sul da Ilha às 7h20. O cobrador ficou dentro do ônibus e teve que pular por uma janela.

Depois deste novo atentado na capital, o sindicato dos trabalhadores do transporte coletivo de Florianópolis informou em nota nesta segunda que iria parar as atividades após as 18h30 desta terça até a manhã de quarta. A medida é uma forma de preservar a vida dos funcionários.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade