Clique e assine a partir de 8,90/mês

Rio registrou queda de homicídios no primeiro semestre

Instituto de Segurança Pública, do governo do estado, informa que redução foi de 21% no total de mortes por arma de fogo

Por Da Redação - 20 out 2010, 12h06

Relatório do Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio de Janeiro divulgado nesta quarta-feira revela uma redução do número de homicídios dolosos e homicídios dolosos por arma de fogo. Em valores absolutos, os dois índices atingiram o menor patamar da série histórica, que teve início em 2003. Os dados, condensados pelo governo do estado, são referentes ao primeiro semestre de 2010.

Nos seis primeiros meses desse ano, foram 2.552 homicídios dolosos contra, 3.198 no mesmo período do ano anterior. Já o número de homicídios dolosos por tiro caiu de 2.295 para 1.810 – uma redução de 485 mortos, ou 21,1%. Embora o ISP não analise as causas dessas quedas, o governo do estado relaciona a mudança à introdução de um novo elemento na política de segurança pública do estado: as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

Entre dezembro de 2008 e junho de 2009, foram inauguradas as quatro primeiras das 12 UPPs que estão em atividade atualmente. Na semana passada, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) tomou o Morro dos Macacos, local onde um helicóptero da polícia foi abatido há um ano. A marca registrada do processo de pacificação das favelas é a tomada de áreas dominadas pelo tráfico sem, na maioria das vezes, a necessidade de disparar sequer um tiro.

Essa peculiaridade também pode ser a responsável pela queda de outro índice, o de número de policiais mortos em serviço. Entre os policiais militares, foram cinco mortes no primeiro semestre de 2010 contra 16 na primeira metade do ano passado; e, entre os civis, a redução foi de sete para três.

Continua após a publicidade
Publicidade