Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

PT e PSDB fazem acordo no TSE e retiram pedidos de direito de resposta

Decisão é uma forma de tentar não perder mais tempo na propaganda eleitoral

Por Da Redação 22 out 2014, 21h39

As coordenações jurídicas das campanhas dos candidatos Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), que disputam o segundo turno das eleições presidenciais, entraram em acordo nesta quarta-feira para arquivar todas as representações que foram protocoladas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e que buscavam direito de resposta contra o que consideravam ofensas veiculadas pela propaganda eleitoral do adversário.

Assim, as duas candidaturas tentam não perder mais tempo no horário eleitoral. Nas últimas semanas, o tribunal vetou diversos trechos da propaganda das suas campanhas por causa da onda de ataques. O acordo, considerado “histórico” pela presidência do TSE, foi homologado por unanimidade pelos ministros da corte.

Com a decisão, as coligações comprometeram-se a priorizar o debate de ideias no espaço horário eleitoral gratuito no rádio e na TV. O acordo foi acertado entre os advogados das duas coligações após a decisão na qual o TSE entendeu que a propaganda eleitoral não pode ser usada para ofensas pessoais. O novo entendimento sobre a matéria, firmado na semana passada, provocou suspensões de trechos da propaganda dos dois candidatos.

Publicidade