Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Professor é preso na Grande SP por suspeita de pedofilia

Apuração começou após a polícia receber envelope com um pendrive com imagens de crianças vítimas de abusos

Um professor de Física do Instituto Técnico de Barueri, na Grande São Paulo, Edmilson Farias foi preso nesta quinta-feira (3), sob acusação de pedofilia. Ele é suspeito de abusar de meninas de 8 a 10 anos. A violência era filmada por sua namorada, Miriam, que também foi presa. O acusado, segundo a polícia, confessou os crimes.

Imagens dos estupros das crianças foram apreendidas pela Delegacia de Combate à Pedofilia, do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). A polícia apurou o caso após um envelope com um pendrive chegar à delegacia. Ele continha seis vídeos com imagens dos abusos — três contra crianças. Segundo a delegada Kelly Cristina Sacchetto de Andrade, as vítimas eram dopadas com o medicamento Dormonid, que ele misturava com leite e achocolatado. Comprimidos foram apreendidos.

Além do pendrive, havia uma carta dizendo que Farias estaria cometendo o crime com a namorada. De acordo com o texto, uma das vítimas era parente de Miriam. No pendrive, também havia fotos com as meninas e imagens de pedofilia da internet. Ele nunca havia sido preso ou denunciado. Miriam é cuidadora de crianças.

O setor especializado da 16ª Vara Criminal de São Paulo, decretou a prisão dos dois. Até a noite desta quinta, cinco vítimas haviam sido localizadas, entre as quais uma sobrinha de 30 anos, que teria sido abusada quando tinha 8. Uma vítima conta que foi levada à casa do suspeito, que colocou um filme para que ela assistisse. Depois, relata ter dormido e só acordado no dia seguinte, sem saber o que houve.

A defesa dos suspeitos não foi localizada até a publicação desta reportagem. Em nota, a Fundação Instituto de Educação de Barueri, à qual o instituto está vinculado, informou que instaurou processo administrativo interno e afastou Farias.