Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Presidência da República será vigiada por mais de 700 câmeras

Novo sistema terá reconhecimento facial de funcionários e visitantes dos palácios do Planalto, Alvorada e Jaburu

Por Hugo Marques Atualizado em 8 set 2020, 18h10 - Publicado em 8 set 2020, 16h50

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI) pretende instalar sistema de videomonitoramento com mais de 700 câmeras de vídeo de alta resolução nos  palácios do Planalto, do Jaburu e da Alvorada, além da Granja do Torto, onde atualmente mora o ministro Paulo Guedes, da Economia.  O equipamento permitirá que se faça  reconhecimento facial. As imagens serão captadas durante 24 horas e armazenadas em gravadores digitais.

O Palácio da Alvorada, onde mora o presidente, terá  55 câmeras internas e 32 externas. O Jaburu, residência oficial do vice, receberá 32 câmeras internas e 20 externas. A Granja do Torto será monitorada por 27 câmeras internas e 18 externas. O maior esquema de vigilância foi reservado ao Palácio do Planalto. Lá, serão instaladas  333 câmeras internas e 14 externas, além de um vídeo wall de 20 metros quadrados.  O sistema de captação e análise de imagens será integrado a uma “Sala Cofre”, onde funcionários treinados estarão observando tudo em tempo real.

Segundo o edital do GSI, o videomonitoramento garante a  vigilância numa área de 330 mil metros quadrados, um raio equivalente a 33 campos de futebol.  Moderno, o equipamento vai permitir o reconhecimento facial e a identificação imediata de placas de veículos, caso seja necessário. Também será capaz de contar o número de pessoas em uma manifestação, identificar suspeitos e disparar alertas de perigo. O custo de todo esse aparato ainda está em fase de levantamento.

 

Continua após a publicidade
Publicidade