Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prefeitura elogiava o CT do Flamengo, diz ex-presidente Bandeira de Mello

Presidente do clube quando o Ninho do Urubu foi inaugurado declarou não ter conhecimento de multas da Prefeitura do Rio

Ex-presidente do Flamengo entre 2013 e 2018, período no qual o CT Ninho do Urubu foi inaugurado, Eduardo Bandeira de Mello se manifestou pela primeira vez sobre o ocorrido na noite desta segunda-feira 11, em entrevista para a Rádio Globo.

Bandeira comentou sobre as 30 multas que a Prefeitura do Rio de Janeiro diz ter aplicado ao clube durante sua gestão, por falta de alvará no centro de treinamento. Na última sexta-feira, um incêndio no local causou a morte de dez atletas das categorias de base do clube.

“Sobre as multas, não sei a o que ela (Prefeitura) se refere. Em momento nenhum chegou algo de condição do trabalho, segurança dos atletas e funcionários que ficam alojados no clube. Nunca houve nenhum tipo de interdição do CT baseado em condições de segurança e trabalho. Surreal que a Prefeitura tente interditar uma instalação e não consiga. O que me lembro que a Prefeitura elogiou o que vinha sendo feito nessa questão de tratamento dessas crianças. A imprensa já divulgou”, afirmou.

O ex-presidente classificou como “confortáveis” os alojamentos temporários nos quais os atletas estavam instalados, compostos por contêineres.

“É um alojamento confortável, não era definitivo, estavam programados para se mudar para o módulo que abrigava o profissional. Embora não fosse definitivo, era uma instalação que tinha conforto, elogiada por muitos deles e jornalistas”, disse.

Questionado sobre documentos que comprovassem condições adequadas no CT, Bandeira disse não ter acesso: “estou longe do Flamengo há 40 dias, não tenho acesso a documentos. Mesmo na época que eu era presidente a própria natureza da governança do clube fazia com que eu não chegasse no nível de determinados detalhes”.