Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Prefeitura de São Paulo ignora ciclovias na periferia

Pistas reservadas às bicicletas nos pontos periféricos da capital paulista sofrem com sujeira, buracos e até lama, diz jornal

Por Da Redação 8 jul 2015, 09h24

Quase duas semanas depois da inauguração da ciclovia da Avenida Paulista, reportagem do jornal Folha de S. Paulo demonstra os diferentes tratamentos que a gestão Fernando Haddad dá às pistas para bicicletas nos bairros centrais e de classe média da capital paulista e às ciclovias em regiões periféricas da cidade. Enquanto as primeiras oferecem boas condições de tráfego, as demais são retratos da falta de manutenção: estão tomadas por sujeira, buracos, falta de sinalização, iluminação e até lama.

Segundo a reportagem, das 32 subprefeituras da capital, seis ainda não receberam pistas para bicicletas. Entre elas estão Sapopemba, Itaim Paulista e Guaianases, na Zona Leste, e M’Boi Mirim, Cidade Ademar e Parelheiros, na Zona Sul. Pesquisa do Metrô de São Paulo classificou justamente Sapopemba, Itaim e Cidade Ademar entre os 20 bairros com mais ciclistas dentre os 96 distritos paulistanos.

Leia mais:

Justiça manda Haddad informar custos de ciclovias em SP

Haddad prevê R$ 1,3 bi a menos em orçamento de 2016

Ao jornal, o diretor de planejamento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), Tadeu Leite, atribuiu o caso ao fato de que as ciclovias chegam a alguns pontos extremos da cidade antes de outras melhorias de infraestrutura na região – que, vale ressaltar, também são de responsabilidade da prefeitura. Leite afirma que os bairros periféricos carecem de reformas mais complexas.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade