Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prefeito Gilberto Kassab afirma: ‘Não temo a cassação’

Em visita a Interlagos, ele falou da acusação de fraude no contrato da Controlar

Nem bem o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, chegou da Europa e já terá uma dura tarefa pela frente neste fim de semana: ler com atenção o pesado, em todos os sentidos, volume do processo em que é acusado de improbidade administrativa pelo Ministério Público na contratação da empresa Controlar, responsável pela inspeção veicular na cidade de São Paulo. “Não sei dizer se a prefeitura foi notificada…Quais são as divergências técnicas entre a prefeitura e o MP. Bem, não sei dizer, o processo tem mais de 500 páginas…”, afirmou Kassab, neste sábado. Em passeio pelo autódromo de Interlagos, pouco antes do início da classificação oficial para o GP de domingo, tranquilamente o prefeito esperou a imprensa se reunir ao seu redor na parte de trás do boxes para falar sobre as acusações e a interdição de seus bens. “Não é bloqueio de bens, é uma decisão de impedir a venda de imóveis e automóveis que estejam em seu nome – e de todos que fazem parte da ação. É uma decisão, feita para ser cumprida.” Apesar de não saber os detalhes, o prefeito sabe o ponto em que o MP se apegou para abrir a ação. “É pública a divergência entre o MP e a prefeitura em relação a esse programa de inspeção veicular. Não é uma denúncia no campo moral, o MP entende que esse contrato não é correto e a prefeitura entende que é. O MP não acatou documentação da prefeitura e mesmo depois de dois anos de intenso debate achou adequado ir à Justiça. Nós entendemos que o MP está errado, cabe agora à Justiça decidir.” Segundo o prefeito, a procuradoria julgou o contrato inadequado apenas politicamente, e não no campo jurídico. “Falei hoje rapidamente com o secretario Claudio Lembo, que me transmitiu as posições da procuradoria, Ele está muito tranquilo em relação ao caso e eu também. Não temo interdição nem cassação. Agora esperamos as decisões da justiça.” Enquanto novas decisões devem acontecer apenas na segunda-feira, Kassab disse que por enquanto as atividades da Controlar continuam, “não há nenhuma determinação para sejam suspensas”, o que em última instância mostra a “seriedade e comprometimento do programa”.