Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Prefeito de Palmas negociou verba com Cachoeira

Antes de ser eleito, o petista Raul Filho aparece oferecendo vantagens ao contraventor em vídeo apreendido pela PF durante a operação Monte Carlo

Por Da Redação 2 jul 2012, 00h31

O prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), foi flagrado pela Polícia Federal oferencendo vantagens ao contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, em troca de verbas de campanha. A negociação aparece em um vídeo apreendido pela PF durante a Operação Monte Carlo – o material foi revelado neste domingo pelo Fantástico, da TV Globo.

Feito em 2004, ainda quando o petista era candidato à prefeito da capital do Tocantins, o vídeo mostra uma conversa entre Raul Filho e Cachoeira. Nela, o prefeito pede apoio financeiro ao bicheiro e promete retribuir com “uma série de oportunidades” de negócios que Cachoeira poderia explorar na cidade. “Palmas tem uma série de oportunidades a serem exploradas, no campo imobiliário, transporte. Lá tem uma questão que nós vamos rever, a concessão da água”, diz o petista, eleito em 2004 e reeleito em 2008.

Na conversa, que ocorreu na presença de supostos assessores do então canditado, Raul Filho fala de um “projeto de poder” no estado. “Viu Carlinhos, o que a gente busca é o seguinte: nós temos um projeto político, um projeto de poder no Tocantins. Palmas é um estágio”, diz. Em seguida, Cachoeira pergunta: “Mas, Raul, o que você está precisando lá?”. E o contraventor prossegue, oferecendo ajuda para a campanha: “Você acha que um grande show seria bom pra você lá na reta final (da campanha)?”. Raul Filho responde: “Ah, com certeza”.

‘Arranjo’ – Em outro trecho, o prefeito de Palmas afirma que na cidade “tudo é na base do arranjo”. Na parte final da gravação, Cachoeira se compromete com o “show” e ainda oferece mais recursos. “Eu posso falar que dou uma posição para você no show. E tem como disponibilizar uma verba aí. Aí você vê com o Alexandre aí qual o nicho que a gente pode participar posteriormente”, diz o bicheiro, referindo-se a supostos contratos com a prefeitura.

Durante a reunião, um suposto assessor ainda pede uma “aposentadoria” a Cachoeira e negocia o envio de 150.000 reais ao Tocantins. “Comprometer esses 150 e o show com coisas palpáveis. Vai acontecer o seguinte, nós vamos tentar fazer isso, certo?”, promete. “Eu passo para o Alexandre amanhã um fax assim de umas cinco contas pulverizadas, que não têm nada a ver com a campanha, e pulveriza assim pequenininho. De pessoas que não têm nada a ver com a campanha”.

A Delta Construções, empresa acusada de irregularidades, pagamento de propina e de manter laços financeiros com o grupo de Cachoeira, possui em vigência um contrato de limpeza urbana em Palmas no valor de 72 milhões de reais anuais, firmado durante a gestão de Raul Filho. O contrato é questionado pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas do Estado do Tocantins.

Continua após a publicidade
Publicidade