Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Prédio desaba em comunidade dominada por milicianos no Rio de Janeiro

Criança e pai foram localizados mortos sob escombros após nove horas de buscas em Rio das Pedras, na Zona Oeste; quatro adultos foram resgatados

Por Marina Lang Atualizado em 3 jun 2021, 20h26 - Publicado em 3 jun 2021, 11h37

Um prédio de quatro andares desabou em Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na madrugada desta quinta-feira, 3. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, Maitê Gomes Abreu, de 2 anos, e seu pai, identificado como Natan Gomes, de 30 anos, foram encontrados mortos após nove horas de buscas. Outras quatro pessoas foram resgatadas com vida dos escombros e encaminhadas a hospitais públicos da região. O comandante das buscas afirmou que a área corre risco de novos desabamentos.

A região é conhecida por ser dominada por milícias que cobram taxas de moradores e comerciantes, além de atuarem ativamente na construção, na venda e no aluguel de imóveis irregulares. Foi no bairro vizinho, Muzema, em que houve o desabamento de dois prédios em abril de 2019, matando 24 pessoas.

Segundo a Secretaria Municipal de Habitação, o imóvel que desabou por volta das 3h20 da madrugada desta quinta também era irregular. A pasta acrescentou, ainda, que está no local prestando assistência às famílias das vítimas. Testemunhas que estavam no local disseram aos agentes que os estalos na edificação começaram a ser ouvidos por volta das 2h.

Parte dos escombros do edifício que caiu em Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio -
Parte dos escombros do edifício que caiu em Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio – Mauro Pimentel/AFP

“Retiramos uma criança, não se sabe a idade, de aproximadamente entre 2 e 3 anos, uma criança feminina, sem vida, que foi removida agora para o Instituto Médico-Legal”, disse, por volta das 10h20 desta quinta-feira, 3, o coronel Leandro Monteiro, que é o comandante do Corpo de Bombeiros. Pai da criança, Natan Gomes teve seu corpo localizado às 12h10. A mãe da menina se chama Maria Quiaria Abreu Moita e foi a última vítima resgatada com vida – ela ficou cerca de seis horas debaixo dos escombros e conversou com os bombeiros quando foi encontrada.

Já a Secretaria Municipal de Saúde informa que quatro vítimas do desabamento deram entrada em hospitais da rede municipal. No Hospital Municipal Lourenço Jorge, foram atendidas três pessoas – duas delas já tiveram alta. Uma mulher de 28 anos permanece sob cuidados na unidade, com quadro estável.

Para o Hospital Municipal Miguel Couto foi levada uma mulher, de 26 anos, resgatada dos escombros pelos bombeiros. A paciente está passando por avaliação e exames.

A Prefeitura informou que atuam no local agentes do Centro de Operações Rio, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Light, CET-Rio, Defesa Civil e Guarda Municipal. Foram acionadas ainda equipes da Naturgy, Comlurb, Subprefeitura de Jacarepaguá, Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconserva), Secretaria de Ordem Pública, Secretaria de Infraestrutura e Secretaria Municipal de Assistência Social.

Técnicos da Defesa Civil Municipal avaliam os danos que foram causados em outras quatro edificações (uma à direita e três à frente) e se haverá necessidade de outras interdições.

Continua após a publicidade
Publicidade