Clique e assine a partir de 9,90/mês

Policial militar em greve é preso na Bahia

Justiça decreta prisão de 12 membros do movimento grevista. Polícia Federal é chamada para efetuar prisões

Por Da Redação - 5 fev 2012, 14h24

Um dos integrantes do movimento grevista da Polícia Militar, Alvin dos Santos Silva, foi preso neste domingo na Bahia. Segundo a Secretaria de Comunicação (Secom) do estado, o policial se entregou. A prisão faz parte dos 12 mandados expedidos pela Justiça para serem executados na Bahia.

Leia também:

Leia também: Apesar do Exército, onda de violência persiste na Bahia

Alvin dos Santos Silva é policial militar lotado na Companhia de Policiamento de Proteção Ambiental (COPPA) e é acusado de formação de quadrilha e roubo de patrimônio público (viaturas). O próprio comandante da COPPA, major Nilton Machado, foi quem efetuou a prisão e o encaminhou para a Polícia do Exército. Além da prisão, o policial também vai sofrer um processo administrativo na própria corporação.

Reforço – Para prender os outros 11 integrantes do movimento grevista da Polícia Militar, 40 homens do Comando de Operações Táticas, a “tropa de elite” da Polícia Federal, desembarcaram em Salvador na manhã deste domingo. Os policiais federais especializados vieram de Brasília, numa aeronave própria da PF, que ficará à disposição para remoção dos detidos aos presídios federais. Além desses, outros 15 homens do Grupo de Pronta Intervenção da Polícia Federal na Bahia darão apoio às operações.

Ainda na tarde de hoje, militares das Forças Especiais do Exército e da Brigada de Paraquedistas desembarcam na Base Aérea de Salvador para reforçar a segurança no estado. Os militares estão contando ainda com a participação de homens da Polícia Militar e da Polícia Civil para garantir a segurança.

Apesar dos esforços, a onda de violência continua na periferia de Salvador e na região metropolitana – somente neste domingo, 13 pessoas foram assassinadas. O número total de mortes desde o início da greve dos PMs, na terça-feira, ultrapassa 80.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade