Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Polícia nepalesa prende 54 ativistas tibetanos por protestar contra China

Por Da Redação 1 nov 2011, 10h09

Katmandu, 1 nov (EFE).- No Nepal, 54 ativistas tibetanos, a maioria mulheres, foram detidos nesta terça-feira por protestarem contra as imolações de monges budistas pela presença chinesa no Tibete, segundo diferentes fontes.

Um policial disse à Agência Efe que 37 mulheres e 17 homens foram detidos por ‘proferirem frases contra a China e interromperem o trânsito’ em Katmandu, apesar de um porta-voz dos ativistas, Yeshi Dolma, ter afirmado que o número de presos é 58.

De acordo com esse manifestante, a polícia interveio quando os tibetanos participavam de um encontro para orar em solidariedade aos monges tibetanos que se imolaram nestes meses no Tibete em protestos contra a China, que tem a soberania do território.

‘A Polícia não permitiu que a cerimônia de oração no centro tibetano acontecesse, por isso os manifestantes foram ao escritório da ONU no Nepal para pedir justiça’, explicou o ativista.

Desde março, dez tibetanos atearam fogo ao próprio corpo no Tibete em sinal de protesto por considerarem repressoras as políticas da China e para pedir o retorno de seu líder espiritual, o Dalai Lama, exilado na Índia desde 1959.

O Governo do Nepal, onde há cerca de 20 mil tibetanos refugiados, controla de forma severa as atividades e manifestações contra o Executivo chinês dentro de seu território. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade