Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia investiga milícia que atua em edifícios do Minha Casa, Minha Vida

Operação foi deflagrada na manhã desta sexta-feira. Bando é conhecido como Liga da Justiça e cobra taxas ilegais de moradores

Policiais civis cumpriram, nesta sexta-feira, mandados de busca e apreensão em 39 condomínios do programa federal Minha Casa, Minha Vida. O objetivo da ação foi investigar a atuação de um grupo miliciano conhecido como Liga da Justiça, suspeito de agir ilegalmente nesses conjuntos habitacionais. Segundo a polícia, a quadrilha cobrava taxas por serviços de proteção, TV a cabo clandestina, agiotagem e impunha aos moradores que comprassem cestas básicas por preços acima do mercado.

As investigações também ocorreram em outros onze estabelecimentos comerciais do Rio. Além das cobranças ilegais, os milicianos são acusados de explorar jogos de azar, a prestação de serviços de transporte coletivo alternativo clandestino e a venda ilegal de botijões de gás.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro, 30.000 pessoas vivem nesses condomínios construídos com verbas do governo federal. A operação ocorreu em nove bairros da Zona Oeste da cidade. Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Santa Cruz, a pedido do promotor de Justiça, Luiz Antônio Correa Ayres, e foram cumpridos pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e de Inquéritos Especiais, pelo Ministério Público e pela Polícia Militar.

Leia também:

PM faz operação para prender comparsas de Playboy

(Com Agência Brasil)