Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia apura se discussão motivou acidente de ônibus na Avenida Brasil

Pelo menos sete pessoas morreram e nove ficaram feridas depois que o veículo caiu de um viaduto na pista lateral da Avenida Brasil, na tarde desta terça-feira

O acidente de ônibus na Avenida Brasil, que deixou sete mortos na tarde desta terça-feira, será apurado pela Polícia Civil. Segundo o delegado José Pedro da Silva, da 21ª DP (Bonsucesso), uma discussão entre o motorista e um passageiro pode ter motivado o acidente. Uma das hipóteses é de que o braço do motorista teria sido puxado durante a briga, o que pode ter desgovernado o veículo.

Passageiros que escaparam ilesos contaram que um passageiro reclamou da velocidade exagerada com que o ônibus era conduzido. O motorista teria dito que quem estivesse descontente deveria comprar um carro. Outra linha preliminar de investigação da Polícia Civil aponta para a possibilidade de o ônibus ter saído da rota após bater em um caminhão.

Além dos sete mortos, pelo menos nove pessoas ficaram feridas depois que o veículo caiu de cabeça para baixo de cima do viaduto Brigadeiro Trompowski sobre a pista lateral da Avenida Brasil, sentido Centro, próximo à Ilha do Governador, Zona Norte. O ônibus pertence à Viação Paranapuan e percorria a linha 328 (Bananal-Castelo). Desgovernado, o coletivo arrancou parte da grade de proteção do viaduto e caiu de uma altura de cerca de dez metros.

Os bombeiros acreditam que havia 16 pessoas dentro do ônibus. Os feridos, entre eles o motorista do ônibus e uma menina de 7 anos, foram encaminhados aos hospitais Federal de Bonsucesso, municipais Souza Aguiar e Miguel Couto e estaduais Getúlio Vargas e Adão Pereira Nunes. Pelo menos duas pessoas estão internadas em estado grave. Oitenta bombeiros trabalharam no resgate às vítimas. A operação contou também com três helicópteros, dos bombeiros e das polícias Civil e Militar.

Leia também:

Leia também: Ônibus cai de viaduto na Avenida Brasil e sete morrem

Vistoriado – Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, o ônibus estava autorizado a circular. A vistoria mais recente ocorreu em 3 de julho de 2012. A Avenida Brasil, uma das principais vias de acesso ao Rio, ficou totalmente interditada por cerca de 20 minutos. Depois, permaneceu fechada no sentido centro por mais de duas horas. O congestionamento chegou a nove quilômetros.

Em 2012, a Ouvidoria da Secretaria Municipal de Transportes recebeu 28.294 reclamações sobre ônibus. Em 2013, já são 7.455. As cinco reclamações mais frequentes são não parar no ponto, comprometer a segurança dos passageiros, falta de urbanidade, arrancar ou frear bruscamente e alterar ou não cumprir o itinerário.

(Com Estadão Conteúdo)