Clique e assine com até 92% de desconto

Polícia apreende 16 toneladas de maconha na Bahia

Segundo as investigações, esta foi a maior apreensão da droga já feita no Nordeste e renderia 8 milhões de reais aos traficantes

Por Da Redação 27 dez 2011, 12h08

A Polícia Civil da Bahia apreendeu mais de 16 toneladas de maconha em dois municípios da Bahia entre os dias 21 e 24 deste mês. Segundo os policiais, é a maior apreensão da droga feita no Nordeste do país e renderia aos traficantes cerca de 8 milhões de reais.

A maconha estava em três fazendas nos municípios de Cafarnaum, a 352 quilômetros de Salvador, e Canarana, a 478 km da capital, e seria destinada ao abastecimento de pontos de tráfico em Salvador e localidades do litoral norte baiano durante o verão. A droga estava acondicionada em cerca de 3.000 sacos, quase a metade deles enterrados nas propriedades rurais e cobertos com lonas.

Pés de maconha – Além da droga apreendida, mais de 10.000 pés da erva, com cerca de 1,5 metros de altura, foram incinerados nas três propriedades rurais. O caseiro José Marcos Rodrigo dos Santos, de 33 anos, empregado da fazenda Boa Nova, no povoado de Alecrim, em Cafarnaum, foi preso em flagrante por tráfico e levado para a 14ª Coordenadoria Regional de Polícia (Coorpin), em Irecê. Nesta propriedade foram apreendidos 10 toneladas e 440 quilos.

Numa segunda fazenda, no povoado de Queimada, foram encontradas outras cinco toneladas e 170 quilos de maconha ensacadas. Meio quilo de haxixe apreendido estava escondido sob uma árvore nesta mesma propriedade. Na fazenda situada em Canarana havia 405 quilos de maconha. Estima-se que cerca de 20 pessoas trabalhavam no plantio e colheita da maconha em cada roça.

A identidade dos proprietários das fazendas não foi divulgada pela polícia, mas as investigações apontam que eles são procedentes de dois estados nordestinos.

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade