Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PM que ironizou manifestante ferida é afastado dos protestos

Mota ironizou nas redes sociais a manifestante de 19 anos, Débora Fabri, que perdeu a visão de um olho por causa de um estilhaço de bomba

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Margino Alves Barbosa, afirmou na tarde desta quinta-feira, 8, que o tenente-coronel da PM Henrique Motta foi afastado da atuação nas manifestações de rua pelo “Fora Temer”. Responsável pelo comando do Batalhão de Choque nos atos de rua, Motta ironizou nas redes sociais a manifestante de 19 anos, Débora Fabri, que perdeu a visão de um olho por causa de um estilhaço de bomba lançada pela Polícia Militar: “Quem planta rabanete colhe rabanete”, postou no Facebook.

“Até para preservar o policial e a ordem pública ele vai deixar de fazer o comandamento nas manifestações que estão ocorrendo. Das manifestações, não é de suas funções normais”, disse. Também foram afastados dos atos de rua, segundo o secretário, os policiais que estavam na viatura que foi filmada atropelando um manifestante na semana passada.

O secretário disse que a secretaria investiga denúncias de que houve excesso da atuação da polícia nos atos e que haverá punição nos casos que foram confirmados. “Podemos imaginar algumas situações que nós já estamos investigando que realmente fogem de qualquer protocolo”, disse ele sobre a atuação da PM nos atos, citando casos em que jornalistas e frequentadores de bares foram agredidos por policiais.

Alves disse que a intenção da secretaria é conversar com os manifestantes para que o Largo da Batata não seja mais utilizado em atos de rua. Segundo ele, com apenas uma estação de metrô, o local oferece poucas opções para desafogar multidões. “Mas nós não vamos proibir a utilização do Largo da Batata para manifestações”, ressaltou.

Grupo de trabalho

Nesta quinta, foi criado um grupo de trabalho formado por entidades organizadoras dos atos e ligadas à segurança pública, do Judiciário, com a mediação do Ministério Público, para evitar novos casos de violência nas manifestações de rua. De acordo com o procurador-geral de Justiça de São Paulo, João Paulo Ismani, a ideia é “colocar todos os atores sociais juntos para que as manifestações aconteçam livremente a pacificamente”.

A intenção, segundo ele, é que as reuniões aconteçam regularmente para que sejam estabelecidos procedimentos de segurança. Segundo ele, não foi tratado nenhum caso específico. “O ministério público está acompanhando todos as denúncias de abusos”, disse.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Plantou rabanete colheu rabanete. Parabéns ao Tenente Coronel. Policial que vai a campo combater vândalos, marginais e depredadores sabe muito bem como é difícil. Já não se pode dizer o mesmo para quem fica dentro de gabinetes.

    Curtir

  2. Demaise Massarotto

    Ironisou não, disse a verdade – QUEM SEMEIA VENTO COLHE TEMPESTADE.

    Curtir

  3. César Augusto

    Margino Alves Barbosa, TÁ COM MEDO DE QUÊ? Da imprensazinha esquerdista que apanha dos mesmos black blocs que defende? De um bando de criminosos de quinta? Da opinião dos mortadelas?

    Porquê você está com medo da minoria Secretário? Medo de quê?!

    Curtir

  4. Marta Rochedo

    Pra Vocês verem..no Planeta dos Macacos a autorida usa uniforme, se divderteU e é arrogante belicista..e nada impede que gorilas e macacos de cara amarrada usem de fardas ora se acharem superiores em sues recalques íntimos infelizes. E tem a ajuda de uma lei retrógrada e sem graça deste país que não larga a sua perdulária e perdida ditadura do passado e dessa mania de achar que todo cidadão suspeito mereceria um Campo de Concentração sem reclamar do porrete ou do bate-bute injustificado e estúpido…um acinte democrático ( relativo ) absurdo e burlesca falsidade pra dizer o minimo!

    Curtir

  5. Aloisio Barros

    É sempre assim! Que faz baderna sempre está certo. Se ferem ou matam um policial, nada acontece, mas se ferem de leve um bandido ou um manifestante, ai a coisa fica feia. No caso dela foi grave sim mas ela mesma já postou que é baderneira. Parabéns PM e meus pêsames a quem tira mais um policial das ruas.

    Curtir

  6. Manoel Nogueira

    Legal demais vir aqui ler os comentários desses coxinhas reaças. rsrsrsrs. Esse tipo de gente ruim tinha que ser exteerminada da face da terra. Mas a pr[opria vida há de ensiná-los.

    Curtir

  7. Por isso muitas pessoas não gostam da PMSP; baderneiro tem que ser preso sim, agora, tirar un sarro de uma pessoa e tirar sarro ?…. ainda mais um Cel, que é exemplo para a tropa… caso seja verdade, tá bom de responder 2 processos: queixa crime, por conivênciacde abuso de autoridadecsob seu comando e danos morais…. será que é tão difícil prender, com uso de força moderada se necessário for, e apresentar à autoridade policial ?
    E antes q algum idiota, seja quem for, mabdar eu chamar o Batman quando eu precisar da PM, pago ICMS e outros impostos absurdos para pagar a folha da PMMG… ah, aplausos para os PMs que trabalham conforme os ditames da Lei

    Curtir

  8. Alexandre Machado

    Com esse tipo de pessoas no COMANDO das organizações do governo, esse pessoal baderneiro de esquerda SEMPRE TERÁ COBERTURA! Farinhas do mesmo saco!

    Curtir