Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PF prende 39 pessoas por fraudes no DPVAT

Segundo os investigadores, as fraudes podem ter chegado a 48 milhões de reais; operação foi deflagrada em cinco Estados, além do Distrito Federal

A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira 39 pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha especializada em fraudar o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais (DPVAT). Entre os detidos, há servidores públicos, policiais civis e militares, médicos, enfermeiras, fisioterapeutas, dentistas e agenciadores de seguros. As detenções fazem parte da Operação Tempo de Despertar que foi deflagrada nos Estados de Goiás, Espírito Santo, Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais, além do Distrito Federal.

A quadrilha fraudava o DPVAT de diversas maneiras: dava entrada no pedido do seguro por meio de escritórios de advocacia sem o conhecimento do suposto autor da ação, por meio da falsificação de assinaturas em procurações e declarações de residência falsas, ou pagava as indenizações, em valores expressivos, antes mesmo da homologação do acordo, diretamente aos advogados.

Foram expedidos ao todo 41 mandados de prisão, sete de condução coercitiva, 61 de busca e apreensão, 12 de afastamento de cargo público, 51 de sequestro de bens e 57 de quebra de sigilo bancário. Os investigados serão indiciados pelos crimes de formação de quadrilha, estelionato, falsificação e uso de documentos públicos, corrupção ativa e passiva, e facilitação ou permissão de senhas de acesso restrito a terceiros.

O operação ocorre em parceria com o Ministério Público, com a Corregedoria da Polícia Civil e com a Polícia Militar de Minas Gerais. Em nota, a PF informa que o nome da ação “corresponde a um clamor social, feito pela PF, para que a população acorde para as fraudes e crimes que são cometidos contra a coletividade”.

(Da redação)