Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pela terceira vez em uma semana, SP registra mais de mil óbitos por Covid

O estado registrou neste sábado 1 051 óbitos em decorrência do novo coronavírus e também bateu o triste recorde de 4 333 vidas ceifadas em uma semana

Por Da Redação 27 mar 2021, 17h36

Pela terceira vez em uma semana, São Paulo registrou um triste recorde: o estado contabilizou mais de 1 000 mortes por Covid-19 em apenas 24 horas. Neste sábado, 27, foram computados 1 051 óbitos em decorrência do novo coronavírus quase um terço da média diária que vem sendo registrada no país. Na sexta, 26, a estatística diária de mortes havia alcançado a marca de 1 193 casos, o maior já registrada. Três dias antes, na terça-feira (23), o número era de 1 021 óbitos em 24 horas. O aumento do número de casos fez com que o estado ultrapassasse a marca de 70 000 vidas ceifadas pela nova doença.

Com o avanço da Covid-19, o estado também chegou neste sábado a uma média móvel recorde: 619 mortes diárias, a maior já registrada desde março de 2020. No total da semana, entre os dias 21 e 27 de março, registrou-se 4 333 mortes. Os maiores números até então tinham sido contabilizados na semana anterior, quando 3 449 pessoas morreram devido a consequências da doença em São Paulo.

É importante registrar que os novos registros não dizem obrigatoriamente a mortes que aconteceram de um dia para o outro, mas sim que foram incluídas no sistema neste período. Os altos índices deste sábado podem ser consequência do acúmulo de informações de dias anteriores. O governo de São Paulo havia reclamado da alteração que o Ministério da Saúde tinha feito no sistema usado para contabilizar as mortes por coronavírus e que os números ainda são impactados pela mudança no cadastro das vítimas. Após reclamações de vários estados relatando dificuldades para inserir os registros de mortes no sistema do governo federal, o Ministério da Saúde voltou atrás nas mudanças.

Ainda assim, o aumento da média móvel de mortes diárias e o número de novos casos confirmados, que só neste sábado foram de 18 124, põem o estado em alerta. São Paulo está há 26 dias com tendência de alta nas mortes ocasionadas pelo novo coronavírus.

Com mais de 300 000 mortes no país em decorrência da Covid-10 e a piora dos indicadores de saúde, o governo do estado optou por prorrogar a fase emergencial do Plano São Paulo até o dia 11 de abril. Inicialmente, a medida que prevê regras mais rígidas do que a fase vermelha da quarentena, deveria se estender até o dia 30 de março.

Continua após a publicidade
Publicidade