Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paralisações de caminhoneiros perdem força, diz PRF

Doze interdições parciais seguem em Santa Catarina e Mato Grosso

As paralisações de caminhoneiros perderam força neste domingo e a interdição de rodovias é a menor desde o início das manifestações, há duas semanas. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) não registrava nenhuma interdição total na noite de hoje, apenas doze interdições parciais, em dois Estados, Santa Catarina (dez) e Mato Grosso (duas), contra 52 pontos de paralisações em nove Estados, na noite de sábado.

Os protestos que aconteceram em vários Estados ao longo do dia foram logo dissipados, de acordo com o governo. Pela manhã, caminhoneiros protestaram com um buzinaço nas marginais Pinheiros e Tietê. Cerca de 30 caminhões circularam com velocidade reduzida, provocando lentidão.

Leia também:

Líder de caminhoneiros ataca governo e descarta proposta

Justiça determina o fim do bloqueio nas estradas federais

Segundo informações do Ministério da Justiça, a diretora geral da PRF, Maria Alice Nascimento, disse que os policiais rodoviários federais mantêm o monitoramento nas estradas federais, as BRs, com o apoio integrado da Força Nacional de Segurança Pública e as polícias estaduais. “O trabalho continua até o restabelecimento completo do transporte de carga, para garantir o abastecimento da população e a normalidade da atividade econômica”, explicou Maria Alice, em nota.

Enterro – Em São Sepé, na região central do Rio Grande do Sul, foi sepultado o caminhoneiro Cléber Adriano Machado Ouriques, de 38 anos, que morreu após ser atropelado quando tentava bloquear a passagem de um caminhão na BR-392. O acidente ocorreu por volta das 7 horas de sábado. A vítima participava do ato contra o aumento do óleo diesel e falta de valor mínimo de frete, quando um caminhão a atingiu no quilômetro 297.

(Com Estadão Conteúdo)