Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Operação nacional cumpre 266 mandados contra pornografia infantil

Quarta fase da Luz na Infância envolve mais de 1.500 policiais civis de todos os estados contra alvos monitorados pelo Ministério da Justiça na internet

Por Guilherme Venaglia Atualizado em 28 mar 2019, 09h55 - Publicado em 28 mar 2019, 09h38

Mais de 1.500 agentes das polícias civis dos 26 estados e do Distrito Federal estão nas ruas na manhã desta quinta-feira, 28, para cumprir 266 mandados de busca e apreensão que integram a Operação Luz na Infância 4, a quarta fase da ação que combate os crimes de pedofilia e pornografia infantil.

Como já aconteceu nos três momentos anteriores em que a operação foi realizada, há busca imediata por materiais ilícitos envolvendo menores de idade. Se os policiais encontrarem algo relacionado à pornografa infantil, o alvo do mandado de busca é preso em flagrante.

A operação é coordenada pela Secretaria Operações Integradas do Ministério da Justiça, criada pelo ministro Sergio Moro em janeiro para organizar a realização de ações que envolvam as polícias dos diversos estados brasileiros. A divisão é comandada por Rosalvo Ferreira Franco, ex-superintendente da Polícia Federal no Paraná, que atuou com Moro nos casos da Operação Lava Jato.

  • Os alvos da Luz na Infância 4 foram identificados a partir de um acompanhamento do Laboratório de Inteligência Cibernética da Secretaria, que formulou relatórios com indícios digitais de envolvimento de usuários e os repassou às polícias civis, responsáveis por instaurar os inquéritos. Segundo o Ministério da Justiça, os casos foram repassados nos estados, em especial, para delegacias de proteção à criança e de crimes cibernéticos.

    Nas três fases anteriores da Luz na Infância, foram cumpridos 846 mandados de busca e apreensão. Destes alvos, 405 pessoas foram presas em flagrante. As operações foram realizadas em outubro de 2017 e em maio e novembro de 2018.

    Continua após a publicidade
    Publicidade