Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘O mundo não pode permanecer indiferente à fome na África’, diz o Papa

Por Tiziana Fabi - 31 jul 2011, 12h32

O mundo não deve ficar indiferente à fome e à seca que ameaçam 12 milhões de pessoas no Chifre da África, afirmou neste domingo o Papa Bento XVI.

“Nós não devemos ficar indiferentes ao drama da fome e da sede”, declarou o Papa diante de centenas de peregrinos em Castel Gandolfo, a residência de verão do Sumo Pontífice, durante a oração do Angelus semanal.

“Muitos irmãos e irmãs no Chifre da África sofrem as consequências dramáticas da fome, agravada pela guerra e pela falta de instituições estáveis”, acrescentou.

O Papa pediu “compaixão e solidariedade fraterna”.

Bento XVI referiu-se à Bíblia, especialmente à história da milagrosa multiplicação dos pães por Cristo. “Jesus nos lembra-nos de nossa responsabilidade de ajudar os que têm fome e sede”.

O Chifre da África está sofrendo sua pior seca em décadas, segundo a ONU.

A ONU, que também falou sobre a crise alimentar mais grave na África nos últimos 20 anos, estima que cerca de 12 milhões de pessoas estão ameaçadas na região.

De acordo com o Secretário-Geral da ONU Ban Ki-moon, são necessários US$ 1,6 bilhão apenas para a Somália.

Continua após a publicidade
Publicidade