Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

No Rio, briga de foliões mascarados deixa um morto

Danilo Costa Almeida foi baleado no peito durante confronto entre grupos rivais de bate-bolas. PM acusa um dos grupos de atirar contra dois adolescentes em Nilópolis

Por Da Redação - 12 fev 2013, 11h47

Um rapaz de 19 anos morreu e cinco ficaram feridos em duas brigas de foliões mascarados ocorridas na noite desta segunda-feira em Bento Ribeiro, na Zona Norte carioca. Danilo Costa Almeida foi baleado no peito durante confronto entre grupos rivais de bate-bolas, como são conhecidos os foliões que se fantasiam de Clóvis – uma tradição em áreas periféricas da capital fluminense. De acordo com a polícia, a briga ocorreu às 21h, na esquina das ruas Alfenas e Sapopemba. Além de Almeida, que morreu no Hospital Carlos Chagas, Ricardo Magalhães Rocha, de 28 anos, foi baleado no peito. Também chegaram a ser hospitalizados os bate-bolas Mayke William dos Santos, de 19, baleado sem gravidade, e Leonardo Bruno Correa, de 22, que foi duramente golpeado.

Em Nilópolis, município da Baixada Fluminense, dois adolescentes, de 16 e 17 anos, foram baleados na estação de trens de Olinda. A Polícia Militar (PM) acusa um grupo de pessoas vestidas como bate-bolas da autoria dos disparos. Os menores estão hospitalizados. Segundo policiais, os bate-bolas estavam em um vagão de trem e proibiram a entrada de Wallace Marques Carneiro Macedo, de 17, e André Luiz Sayed Junior, de 16. Inconformados, os jovens forçaram o acesso ao trem e foram baleados. Macedo levou tiros na barriga e em um dos braços. O colega teve fratura exposta em uma perna, causada pelo tiro. Ambos estão internados no Hospital da Posse. Em nenhum dos dois casos a polícia conseguiu prender os responsáveis pelos crimes.

Outros casos – O Rio tete ainda outros casos de violência na madrugada desta terça-feira. No bairro de Ramos, foi assassinado Jefferson da Paz Costa, de 22 anos, técnico em computação. A família acusa a polícia de ter confundido o rapaz com bandidos e ter atirado contra ele quando se aproximava de casa, ao retornar de uma festa em Bonsucesso. Segundo os familiares, os policiais ainda tentaram se livrar do corpo, que teria sido jogado em um valão. O enterro de Jefferson, que começaria neste mês a faculdade de Engenharia da Computação, será no cemitério de Inhaúma, às 15 horas.

Em Campo Grande, mãe e filho foram feridos por bala perdida. Silvana Valverde Galdino, de 35 anos, e Cauan Valverde Galdino, de 9 anos, foram baleados quando atravessavam a passarela da estação de trens de Santíssimo, na Zona Oeste da cidade. O disparo partiu de uma festa de carnaval de rua, onde aconteceu uma briga, por volta de uma hora da manhã desta terça-feira. Após serem socorridos por policiais militares, eles foram levados para o hospital Rocha Faria, em Campo Grande. Silvana já teve alta, mas Cauan chegou a ser operado e está mantido em observação.

Publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade