Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MPF denuncia Palocci por corrupção e lavagem na Lava Jato

Além do ex-ministro, outros 14 investigados foram formalmente acusados pela força-tarefa da Lava Jato, incluindo Marcelo Odebrecht e João Santana

A força-tarefa da Operação Lava Jato denunciou à Justiça nesta sexta-feira o ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antonio Palocci e outros 14 acusados de crimes no esquema de corrupção na Petrobras. O Ministério Público Federal atribui a Palocci os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por ter recebido e intermediado ao PT pagamentos de propina da empreiteira Odebrecht.

Identificado como “Italiano” nas planilhas do eufemisticamente batizado departamento de Operações Estruturadas da empreiteira, o ex-ministro está preso em Curitiba desde o final de setembro, quando foi deflagrada a Operação Omertà, 35ª fase da Lava Jato. Caberá ao juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato, decidir se aceita a denúncia e torna os acusados réus.

Além de Antônio Palocci, o MPF denunciou formalmente o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, os ex-executivos da empreiteira Fernando Migliaccio, Hilberto Mascarenhas, Luiz Eduardo Soares, Olívio Rodrigues, Rogério Araújo e Marcelo Rodrigues, o marqueteiro João Santana e sua mulher, Mônica Moura, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-presidente da Sete Brasil João Ferraz, os ex-diretores da Petrobras Eduardo Musa e Renato Duque e o assessor de Palocci Branislav Kontic, o “Brani”.

Os procuradores também pedem o bloqueio de 252,5 milhões de reais dos acusados, correspondentes a 0,9% do valor dos contratos firmados pelo Estaleiro Enseada do Paraguaçu com a Petrobras por intermédio da Sete Brasil, nos quais houve pagamento de propina pela Odebrecht a Palocci, Santana e os ex-diretores da Petrobras, além de 32,1 milhões de reais correspondentes às operações de lavagem de dinheiro.

Em caso de condenação dos denunciados, o MPF pede ressarcimento de 505,1 milhões de reais à Petrobras, valor equivalente ao dobro da propina paga nos contratos da Sete com a Petrobras que são alvo da denúncia.

Segundo a força-tarefa da Lava Jato, “restou evidente que os repasses de vantagens indevidas a Antônio Palocci eram realizados de forma continuada, assim como a atuação ilícita por parte de Antônio Palocci em favor do grupo Odebrecht era também contínua e duradoura, gerando reiterados créditos que iriam sendo executados na medida em que se mostrava necessário o repasse de valores em benefício de algum compromisso no interesse do Partido dos Trabalhadores”.

Parte do dinheiro destinado pelo departamento de propinas da empreiteira a Palocci em troca de influência em contratos para construção de sondas da Petrobras, acabou em uma contas offshore mantida na Suíça pelo ex-marqueteiro das campanhas presidenciais do PT, João Santana, e Mônica Moura. Conforme a denúncia apresentada a Moro, “Antônio Palocci determinou que US$ 10.219.691,08, correspondentes a uma parcela da propina que havia sido pactuada com Marcelo Odebrecht fosse transferida a Mônica Moura e João Santana, no exterior, para o pagamento de dívidas do Partido dos Trabalhadores com os publicitários”.

Os procuradores afirmam na acusação que Santana e Mônica “tinham plena consciência” de que o dinheiro que recebiam no exterior era fruto do acerto de propina entre a empreiteira e Palocci. Relatório de indiciamento da Polícia Federal aponta que, entre 2008 e o fim de 2013, foram pagos mais de 128 milhões de reais ao PT e seus agentes, incluindo Palocci.

Abaixo, a lista de denunciados e os crimes de que são acusados:

Antonio Palocci, João Santana, Mônica Moura e Branislav Kontic: corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Marcelo Odebrecht: corrupção ativa e lavagem de dinheiro

Hilberto Mascarenhas, Luiz Eduardo Soares, Fernando Migliaccio, Olívio Rodrigues e Marcelo Rodrigues: lavagem de dinheiro

Renato Duque, João Ferraz, João Vaccari e Eduardo Musa: corrupção passiva

Rogério Araújo: corrupção ativa

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Denis dos Santos Silva

    tah na hora de desplender a lingua… kkk

    Curtir

  2. Boa noite Brasil.
    È o começo do fim, o gozo se esvai, quando os frutos são provenientes de um existir insano e do mal.
    A dor e a desgraça sem fim, um dia chega, pois o “evento” existencial da humanidade, assim determina e converge para tal singularidade.
    Redimir-se é uma saída, mas tem que ser plena e verdadeira, e só este ato pode salvar o EU.

    Curtir

  3. Juiz Sergio Moro…TACA-LHE PAU !!!!

    Curtir

  4. Ezequiel lima feitosa

    Hoje sabemos que toda a sociedade foi vítima desse bando de políticos vagabundos. Pagando mal aos professores,a segurança pública,a saúde sucateada ,salario mínimo de miseria, muitos jovens tendo seus sonhos roubados por esses bandidos políticos.

    Curtir