Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Militar americano é condenado na Coreia do Sul por estupro

Por Da Redação 1 nov 2011, 03h19

Seul, 1 nov (EFE).- Um tribunal da Coreia do Sul condenou nesta terça-feira a dez anos de prisão um militar americano após declará-lo culpado de estuprar uma jovem sul-coreana em setembro, informou a agência local ‘Yonhap’.

O soldado, pertencente a um contingente dos EUA estacionado na cidade de Dongducheon, 40 quilômetros ao norte de Seul, foi acusado de ter estuprado uma mulher de 18 anos nas cercanias de seu quartel.

Segundo a acusação, o soldado invadiu o apartamento universitário da jovem, a ameaçou com uma tesoura e a agrediu verbal e sexualmente antes de roubar 5 mil wons (US$ 5).

Após os Estados Unidos terem entregado o soldado à Justiça sul-coreana, os promotores solicitaram uma pena de 15 anos de prisão, a máxima contemplada pela lei do país para casos de estupro.

Nas últimas semanas, vários casos de supostas agressões sexuais perpetradas na Coreia do Sul por tropas americanas geraram uma grande revolta na sociedade sul-coreana, e inclusive provocaram um pedido de desculpas do próprio Exército americano e um toque de recolher noturno para seus soldados.

Grupos civis locais organizaram, além disso, vários atos de protesto para exigir a reforma do denominado Acordo sobre o Status das Forças Americanas na Coreia do Sul.

Este tratado não permite que a Justiça sul-coreana processe sem o sinal verde do Exército dos EUA os soldados deste país que, dentro ou fora de serviço, cometam delitos na Coreia do Sul.

Os EUA mantém cerca de 28.500 efetivos de suas Forças Armadas em território sul-coreano. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade