Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mesmo com chuvas, nível do Sistema Cantareira cai

Recuo foi de 0,1% de sábado para domingo, segundo a Sabesp. Mês de outubro foi o mais seco em 84 anos, batendo o recorde de julho deste ano

Apesar das chuvas que atingiram o estado de São Paulo neste final de semana, o nível do Sistema Cantareira caiu 0,1% de sábado para domingo, segundo dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A segunda – e última – cota do volume morto está com 12,1% do total de sua capacidade.

O mês de outubro, que terminou nesta sexta-feira e marcou o início do período chuvoso, foi o mais seco em 84 anos do Sistema Cantareira, batendo o recorde de julho deste ano. Desde 1930, os rios que alimentam os reservatórios que abastecem principalmente a capital paulista e a região metropolitana de São Paulo não registravam uma vazão tão baixa, de 4.000 litros por segundo, apenas 14,8% da média histórica mensal – que passou a ser registrada naquela década.

Leia também:

Justiça nega pedido para reduzir captação do Alto Tietê

Alckmin defende parceria com Dilma para amenizar crise hídrica

Seca em SP deve continuar em 2015, diz cientista

Já o Sistema Alto Tietê permaneceu estável ontem e mantém 8,9%. Em outubro, o Alto Tietê recebeu 20,1 milímetros (mm) de chuva, ante uma média histórica de 117,1 mm para o mês. No Cantareira, foram 42,5 mm de chuvas em outubro, em comparação com os 130,8 mm da média histórica.

Saiba mais:

Tudo é água

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura de São Paulo, as chuvas devem voltar a ocorrer de forma isolada e localizada neste domingo. A previsão indica o retorno das precipitações, com volumes mais elevados, a partir desta segunda-feira, na capital e na região dos reservatórios do Sistema Cantareira.

(Com Estadão Conteúdo e Agência Brasil)