Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Manifestantes distribuem manual do protesto pelo Facebook

Para os integrantes dos protestos, é ensinado como filmar, como fazer máscara caseira e como agir em caso de repressão policial

A onda de protestos contra o aumento da passagem de ônibus ganha contornos de guerrilha em uma postagem do grupo Anonymous Rio, no Facebook. A página, seguida por mais de 45.000 pessoas, ensina os manifestantes a se portar e a se vestir durante o embate com a polícia. A primeira dica é ir de calça comprida para expor menos partes do corpo a um eventual contato com gás lacrimogênio. “Lembrem-se que spray de pimenta e gás lacrimogêneo irritam a pele e mucosas, então quanto menos partes do seu corpo estiverem expostos, menos danos você terá”, diz a página.

Reprodução

Página no Facebook orienta manifestantes Página no Facebook orienta manifestantes

Página no Facebook orienta manifestantes (/)

Outra sugestão é o uso de tênis, em função de prováveis correrias. Em seguida, Anonymous diz: “Não se apavorem! O medo é a maior arma das forças repressoras. Antes de qualquer tentativa violenta, eles usarão o medo para dispersar a resistência”. Também é indicado o uso de máscaras caseiras e de câmeras, para que tudo seja devidamente registrado.

O grupo postou um link no qual é ensinado como deve ser feita a filmagem em situações de protesto, com referências à Primavera Árabe e exemplos de composição para evitar, com as câmeras, ataques da polícia. “O mais importante é agir como uma unidade única. E não como um grupo de testemunhas individuais. Vigiem-se uns aos outros, em primeiro lugar. Em segundo lugar, preocupem-se com os ângulos de filmagem”, ensina o vídeo.

No “manual de ação direta”, também na mesma postagem do grupo, é sugerido para o manifestante o modo de agir em protestos não violentos. Isso inclui desde técnicas de primeiros socorros, as posições em caso de o integrante do protesto ser agredido por policiais e até as formas de resistir à cavalaria da polícia. “A assustadora porém eficiente técnica de impedir a passagem da cavalaria funciona com os manifestantes deitando lado a lado inclinando levemente o tronco para formar uma superfície ondulada, pela qual os cavalos não passam”, avisa o manual. Um link para como fazer uma máscara caseira, com o objetivo não ter contato com gás lacrimogêneo ou spray de pimenta, acompanha o post.

LEIA TAMBÉM:

Alckmin a VEJA: ‘Manifestantes não cumpriram acordo’

Com ação rigorosa, PM impediu tomada da Paulista

Reinaldo Azevedo: Terrorismo nas ruas

Marco Antonio Villa: Oportunismo político

Manifestantes criam evento no Facebook pela ‘legalização do vinagre’